Terça-feira, 3 de Maio de 2011

DOS ESPANHÓIS, BONS VENTOS

 

Sorayama

 

A partir de sete de Março, limite máximo de velocidade em auto-estradas espanholas: 110 Km.h-1. Nas localidades, a velocidade limite admitida é de 30 Km.h-1. Poupança de 15% em gasolina, de 11% em gasóleo. Com ela, Madrid subsidiará redução no preço dos transportes públicos.  Economia para os cidadãos e para o país; previsível redução do número de acidentes rodoviários.

  

Nós, que temos mordendo calcanhares colectivos o FMI e ajudantes, pelas excessivas vítimas bem precisamos de repensar doudices nas estradas e gastos em barris da mistura negra, ouro nas sociedades de hoje. Não recuso já exceder a minha paciência rodar a cinquenta por ‘estradas de lá vem um’ por não descolarem as moradias à beira – freguesias esticadas ao longo do alcatrão num ror de milhares de metros que mais parece dele não haver fim. Piores os semáforos atentos que interpõem encarnado em percursos descampados por leve pressão no acelerador. «Uma seca» o percurso, segurança melhorada que não admite dúvida.

 

A carestia do petróleo e seus derivados que injectados nos automóveis os fazem mover já tem efeitos visíveis – o Eixo Norte/Sul, nas clássicas horas de ponta, aparenta caminho vazio com destino no ‘pomar de Jesus’. Ao preço escandaloso do combustível por litro, as famílias repensam atitudes: evitam viatura própria, optam por transportes públicos, diminuem gastos, estafas e, de caminho, beneficiam o planeta. Pena foi ter se sobrevir penúria para racionalizar pecúlio, a Terra como maior.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

 

Não resisto a mais esta bica/cimbalino por 'dica' do Cão do Nilo.

 

 

publicado por Maria Brojo às 06:17
link | favorito
De António a 3 de Maio de 2011
fica o aviso à navegação, até porque de início as autoridades farão gala em caçar tugas incautos e aconchegar o orçamento

entre nós a medida seria bem vinda, naturalmente, embora se estime pouca a diferença, dado o nível de fiscalização quase exclusivamente baseado na ínvio processo da caça à multa - continuará a circular-se a 160 km/h na estrada e um pouco mais (o que o chasso der...) na AE

por cá, há prioridades contraditórias:

- é preciso arrecadar impostos, para legitimar a viabilidade do País;

- é preciso aumentar o preço dos transportes públicos, para legitimar a viabilidade das respectivas empresas;

- é preciso fazer boa figura na campanha para as próximas eleições, para legitimar a demissão do governo resultante das anteriores eleições e a convocação das próximas...

a todo o vapor

;_)))
Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds