Sexta-feira, 6 de Maio de 2011

DA «FRANCESINHA» A REVOLUÇÃO NACIONAL

Jeanne Illenye, Frank Tonido

 

Ignorava, ouvi e dei razão: a «francesinha» foi eleita uma das dez melhores sanduíches do mundo. A honra foi conferida à genuína «francezinha», dita do Porto, confeccionada sem abastardamentos. Muitas variações servidas por todo o lado não almejam em sabor os calcanhares, assim os tivesse a montanha calórica e de sustento nascida na cidade tripeira.

 

Se o que produzimos é, pela qualidade, reconhecido lá fora, porque nos subordinamos a atafulhar o frigorífico de perecíveis importados? Mais lustrosos, tamanho crescido? Sim e não – também os produtos criados em solo nosso apresentam, na maioria, idêntica aparência. E se as manipulações genéticas, o tempo de conservação refrigerada das frutas, tubérculos e legumes retiraram sabor antigo, resta motivo decisivo para os preferirmos: euros do custo não se esgueiram pela fronteira. E se deles multiplicados por muitos precisamos…

 

Nestes dias de muitas imposições, mais uma viria a propósito: nas mercearias e supermercados, separar o que da estranja entra do produto nacional claramente identificado. Optar pelo nosso é acto de defesa que merecemos. Preços mais elevados uns cêntimos não devem distrair-nos deste acto de cidadania/revolução nacional – continuamos a despender em utilidades discutíveis fracções dos salários emagrecidos. Aumentadas as vendas do nascido sob olhar atento dos agricultores portugueses, esbater-se-iam diferenças de preços.

 

Identificação do que nos pertence, já! Não admito encher bolsos alheios quando os nossos estão vazos.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 09:01
link | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds