Sexta-feira, 28 de Outubro de 2011

O JOGO DO CAOS

Chris Achilleos

 

Se à Teoria do Caos, onze anos atrás, coube o Nobel da Economia, foi a Teoria do Jogo depois premiada. Jogo. Caos. Sistemas aleatórios isentos de previsibilidade. Flutuações erráticas do universo ou consequência de um caldo inicial de condições?

 

Uma caricatura da Teoria do Caos defendia que o bater de asas de uma borboleta em Pequim originava furacão em Nova Iorque. Modelo elementar a ilustrar o que importa: a evolução de um sistema dinâmico depende das condições iniciais. Fosse possível regredir no tempo - o almejado “ó tempo volta para trás” –, mudando as circunstâncias que ditaram um acontecimento, os caminhos assumidos seriam diferentes. Nas coisas e na vida. Como mão-cheia de berlindes caídos no chão. Por cada lançamento, diferentes as posições determinadas pelo cozinhado das infinitas variáveis.

A Teoria do Jogo envereda pelo princípio acção/consequência. Atitude gera atitude, comportamento, comportamento, acção, reacção. Boa esta, sendo meritória a acção que a determinou. Simples e curto: do bonito nasce bonito, do mau vem crueldade. Da gestão das boas ou más atitudes poderá surgir o equilíbrio. Verdade abrangente do trânsito à guerra, da economia à ética. Consequência: admitida a bondade desta teoria, querendo solidariedade teremos, primeiro, de fazer uso dela. Não é para me gabar, não senhora, que eu nem sou dada a essas coisas como a «peneirosa» ali do 11 B, mas tenham a fineza de acreditar que ainda garota, caracóis presos num laço, joelhos esfolados, já sabia bem demais que ou andava «direitinha», ou às bonecas dizia adeus. Ora bem! E, que saiba, de precoce não tinha pitada.

Não seja levada a ironia à conta de desdém. Da complexidade dos sistemas que a natureza engendra sei um pouco para dela abusar com galhofa. Todavia, o gosto de tornar acessível o tido por complexo tem destas coisas: pisar o ténue risco entre verdade e falsidade.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 08:15
link do post | Veneno ou Açúcar? | favorito
16 comentários:
De c a 28 de Outubro de 2011 às 13:47
parece que começou menos bem e acabou algo mal...

«Em 1968, o Sveriges Riksbank, o banco central da Suécia, instituiu o "Prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel", incorretamente referido como "Prêmio Nobel da Economia" e concedido a partir de 1969.
De fato, esse prêmio não tem ligação com Alfred Nobel, não sendo pago com o dinheiro privado da Fundação Nobel, mas com dinheiro público do banco central sueco, embora os ganhadores sejam também escolhidos pela Academia Real das Ciências da Suécia. A frase estratégica em memória de Alfred Nobel é a causadora da confusão, e a família Nobel não aceita o prêmio como tal. Em 1968, decidiu-se que não mais seriam criados outros prêmios em memória de Nobel. De todo modo, o "Prêmio Nobel da Economia" é entregue na mesma ocasião que os prêmios originais.
.....
Em complemento ao interesse acadêmico, a teoria dos jogos vem recebendo atenção da cultura popular. Um pesquisador da Teoria dos Jogos e ganhador do Prémio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, John Nash, foi sujeito, em 1998, de biografia por Sylvia Nasar e de um filme em 2001 Uma mente brilhante. A teoria dos Jogos também foi tema em 1983 do filme Jogos de Guerra.
....
Teoria dos jogos é um ramo da matemática aplicada que estuda situações estratégicas onde jogadores escolhem diferentes ações na tentativa de melhorar seu retorno. Inicialmente desenvolvida como ferramenta para compreender comportamento econômico e depois usada pela Corporação RAND para definir estratégias nucleares, a teoria dos jogos é hoje usada em diversos campos acadêmicos. A partir de 1970 a teoria dos jogos passou a ser aplicada ao estudo do comportamento animal, incluindo evolução das espécies por seleção natural. Devido a interesse em jogos como o dilema do prisioneiro iterado, no qual interesses próprios e racionais prejudicam a todos, a teoria dos jogos vem sendo aplicada nas ciências políticas, ciências militares, ética, economia, filosofia, recentemente, no jornalismo, área que apresenta inúmeros e diversos jogos, tanto competitivos como cooperativos. Finalmente, a teoria dos jogos despertou a atenção da ciência da computação que a vem utilizando em avanços na inteligência artificial e cibernética.

A teoria dos jogos tornou-se um ramo proeminente da matemática nos anos 30 do século XX, especialmente depois da publicação em 1944 de The Theory of Games and Economic Behavior de John von Neumann e Oskar Morgenstern. A teoria dos jogos distingue-se na economia na medida em que procura encontrar estratégias racionais em situações em que o resultado depende não só da estratégia própria de um agente e das condições de mercado, mas também das estratégias escolhidas por outros agentes que possivelmente têm estratégias diferentes ou objectivos comuns.

Os resultados da teoria dos jogos tanto podem ser aplicados a simples jogos de entretenimento como a aspectos significativos da vida em sociedade. Um exemplo deste último tipo de aplicações é o Dilema do prisioneiro (esse jogo teve sua primeira análise no ano de 1953) popularizado pelo matemático Albert W. Tucker, e que tem muitas implicações no estudo da cooperação entre indivíduos. Os biólogos utilizam a teoria dos jogos para compreender e prever o desfecho da evolução de certas espécies. Esta aplicação da teoria dos jogos à teoria da evolução produziu conceitos tão importantes como o conceito de Estratégia Evolucionariamente Estável, introduzida pelo biólogo John Maynard Smith no seu ensaio Game Theory and the Evolution of Fighting.

Na economia, a teoria dos jogos tem sido usada, segundo Joseph Lampel, para examinar a concorrência e a cooperação dentro de pequenos grupos de empresas. A partir daí, era apenas um pequeno passo até a estratégia. Pesquisadores de administração de estratégia têm procurado tirar proveito da teoria dos jogos, pois ela provê critérios valiosos quando lida com situações que permitem perguntas simples, não fornecendo respostas positivas ou negativas, mas ajuda a examinar de forma sistemática várias permutações e combinações de condições que podem alterar a situação. As questões estratégicas da vida real dão origem a um número imenso de variações, impossibilitando o tratamento exaustivo de todas as possibilidades. Assim...
De she a 28 de Outubro de 2011 às 15:52
Teresa, então já crê na Teoria do Boomerang, associada à do Caos, ignorando os jogos terrenos?Teresa, manda 100 recebe 100, sem que o alvo mexa um dedito..."Deus não Joga aos Dados" e não gosta de jogo(s) sujo(s)...
De c a 28 de Outubro de 2011 às 16:44
a história das bonecas é demasiado primária para entrar nestes jogos: quem não chora... não mama ;-))

e... não contribuirás para aumentar o caos, pois não se trata de qualquer caricatura:

«A “Teoria do Caos”, assim denominada pelo físico norte-americano James Yorke, teve seu início nos estudos do meteorólogo, também norte-americano, Edward Lorenz, do Massachussets Institute of Technology (M.I.T.), sobre previsões climáticas. Ele conseguiu mostrar que com equações envolvendo apenas três variáveis – temperatura, pressão atmosférica e velocidade dos ventos – era possível fazer previsões do tempo. Lorenz apresentou uma palestra em uma sessão dedicada ao Programa de Pesquisa da Atmosfera Global, no CXXXIX Encontro da Associação Americana para o Avanço da Ciência, em Washington, D.C., em 1972 com o título “Previsibilidade: o bater de asas de uma borboleta no Brasil desencadeia um tornado no Texas?”, de onde surgiu a famosa metáfora da Teoria do Caos conhecida como o “Efeito Borboleta” – pequenas causas podem provocar grandes efeitos, independentes do espaço e do tempo.
...
Um sistema caótico não é aleatório e nem desordenado, pois existe uma ordem, e um padrão no sistema como um todo. É o chamado caos determinístico, pois existe uma equação que define o seu comportamento. Esta equação pode ser representada graficamente, formando uma bela figura chamada atrator. A Teoria do Caos permite que as pessoas passem a ver ordem e padrão onde antes, por conta de uma visão reducionista de mundo, só se observava a aleatoriedade, a irregularidade e a imprevisibilidade. Podemos dizer que com a visão complexa de mundo a realidade tem uma irregularidade regular, uma imprevisibilidade previsível, uma desordem ordenada.
...
Sistemas simples podem apresentar comportamento complexo. Sistemas complexos podem dar origem a comportamentos simples. As relações de causa e efeito não são proporcionais e nem imediatas. A saída gerada por um ciclo do sistema pode ser iterativa, pode alimentar o ciclo seguinte.
Os estudos da termodinâmica deram um grande impulso à Teoria do Caos. Ilya Prigogine (1917-2003) (Prigogine, 1997), um cientista estudioso da termodinâmica, laureado com o Prêmio Nobel de Química, diz que “ordem e organização podem surgir de modo ‘espontâneo’ da desordem e do caos, produzindo novas estruturas, por meio de um processo de auto-organização”.

É no “Limiar do Caos”, com liberdade suficiente para criar e com estrutura suficiente para não desmoronar que os sistemas apresentam a sua melhor produtividade. Nós temos que reconhecer que nós somos uma metamorfose ambulante, como dizia um maluco:

Metamorfose Ambulante
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante...
Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo...
Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo...
Sobre o que é o amor...
Sobre que eu nem sei quem sou...
Se hoje sou estrela,
Amanhã já se apagou...
Se hoje eu te odeio,
Amanhã lhe tenho amor...
Lhe tenho amor...
Lhe tenho horror...
Lhe faço amor...
Eu sou um ator...
Raul Seixas – Maluco Beleza

http://www.youtube.com/watch?v=hHo_iWhvDdg
...
Os gestores e os educadores são exatamente os atratores que devem criar a ambiência e os processos para que o processo de docência-desenvolvimento-aprendizagem aconteça.
...
À luz da Teoria do Caos, os líderes são atratores caóticos (essenciais) que põem a ordem no caos.
Executivos superiores são catalisadores que criam ambientes e processos para que as coisas aconteçam.»
... mais
http://www.fractalis.com.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=28

http://catiaosorio.wordpress.com/2010/09/08/teoria-do-caos/

Porque não existe Prémio Nobel da Matemática?!!!
http://catiaosorio.wordpress.com/2010/09/05/porque-nao-existe-premio-nobel-da-matematica/

NB - Cátia Osório: Licenciada em Matemática, Ramo de Formação Educacional, pela Universidade de Coimbra. - Pós-Graduação em Ensino da Matemática, pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto-Douro, Vila Real. - Formadora da plataforma Moodle
De c a 28 de Outubro de 2011 às 17:02
se há 11 anos atrás foi 2000, o falso Nobel não foi atribuído à Teoria do Caos (filha de Lorenz), mas...

2000 - The prize will be shared between:

JAMES J. HECKMAN for his development of theory and methods for analyzing selective samples

and

DANIEL L. MCFADDEN for his development of theory and methods for analyzing discrete choice.

será isto que está em jogo?

quais são as suas fontes?

sabe bem pisar o risco... mas compensa (ou pensa com)?

a imagem desta borboleta é o prato principal ;-))

http://www.youtube.com/watch?v=AEFwceDfAt4
De c a 28 de Outubro de 2011 às 17:24
e se a Teoria dos Jogos foi depois premiada... terá sido assim?

Serving as a Senior Research Mathematician at Princeton University during the latter part of his life, he(John Nash) shared the 1994 Nobel Memorial Prize in Economic Sciences with game theorists Reinhard Selten and John Harsanyi.

Nash is the subject of the Hollywood movie A Beautiful Mind. The film, loosely based on the biography of the same name, focuses on Nash's mathematical genius and apparent struggle with paranoid schizophrenia.

1994 - The prize was awarded jointly to:

JOHN C. HARSANYI , JOHN F. NASH and REINHARD SELTEN for their pioneering analysis of equilibria in the theory of non-cooperative games.

são mesmo jogos não-cooperativos, natureza carrasca?

http://www.youtube.com/watch?v=bZaLrbA3Tho
De she a 28 de Outubro de 2011 às 17:13
Li tudo e gostei, C., como sempre, pois denota precisão no raciocínio. Mas acontece que a Teoria do Caos seja proferida por algum cientista sempre esteve presente em qualquer Livro Sagrado...se acreditarmos na Reencarnação, poderemos encarar o conceito de karma como uma sua expressão, caso não se acredite Nesse Processo de Depuração Anímica, poder-se-á, quotidianamente, verificar como as ilusões terrenas conduzem muita gente a pensar que os seus maus pensamentos, palavras e acções não terão uma reacção matematicamente exacta, i.e., a Justiça Divina É Matematicamente Exacta...já me deparei com tantos casos...agora, há sempre uma questão que ouço amiúde e que muitas vezes me faço a mim própria: por que é que, por vezes, as melhores almas padecem suplícios? Simplesmente, porque Deus É Um Pedagogo Exemplar, Sendo mais Exigente ciom os seus melhores alunos que ou encaram todos os revezes como obstáculos a superar para se autosuperarem ou regridem...Já os inconscientes, aqueles que por aí pululam a invocar teorias de caracacá e a jogar com a Vida Alheia crêem mais nos jogos, tantas vezes, sujos de bastidores. Mas, para Deus, o Cosmos, wharever, não há bastidores, pois Ele É e sempre Será Omnipresente, Omnisciente e Omnipotente e à Sua Avaliação ninguém escapa, nem os laicos ou os descrentes....A Teresa está, hoje, a evocar duas teorias que, no fundo, têm a ver com a nossa pequenez face ao Universo...Esperemos, pois, pelo retorno, de acordo com o que temos na nossa (in)consciência a nível micri (individual) e macro (global). Até a própria Natureza se está a rebelar contra jogos sujos humanos e não creio que um poderoso se safe de um tsunami, pois não há dinheiro que o detenha...
De c a 28 de Outubro de 2011 às 17:36
She
o que me leva a contrapor todas estas teorias é o despropósito das leviandades do texto, feitas com ares científicos

já por aqui passou uma Terra em forma de pera... e não se pode ficar indiferente

não sei com estas teorias abordar o transcendente, que só entendo numa base de suma simplicidade, sem explicações racionais/humanas

http://conventuaisrj.blogspot.com/2011_03_01_archive.html

enjoy

http://www.youtube.com/watch?v=ww8wqEgFIA8

De she a 29 de Outubro de 2011 às 01:16
C., é na Suma Simplicidade e não na apócrifa e vácua sofistricação que está a Verdade...os próprios Génios como Einstein o Perscrutaram..quanto ao dogma racionalista, tenha dó, que já não há pachorra para ser elevado a matriz, quando já foi destronado...O que defendo nada tem a ver com fanatismos religiosos ou históriazinhas da catequese, está relacionado com uma leitura profunda do Verbo Sagrado, seja em que cultura ou língua for...quer uma prova de que Deus Existe? Olhe para si no espelho...acha que um cientista era capaz de o criar de forma tão distintiva? Pode-o clonar, mas Criar não...logo, a própria prova da Existência Divina Está na Vida Quotidiana e não requer métodos de um paradigma já falido per se que se julga o supra-sumo, quando, na realidade, é do mais redutor que existe....
De c a 29 de Outubro de 2011 às 03:11
She
o texto sobre Filosofia Franciscana só me convence/satisfaz no ponto de partida/chegada: a suma Simplicidade/Eternidade e não há especulação (racionalista ou não) que leve a abarcarmos o que nos transcende (será lógico)

a passagem figurada dum menino (Jesus) que brincava na praia para dar o recado a um doutor (santo Agostinho) "é mais sensato o mar caber nesta cova que o mistério da Criação entrar na tua cabeça" diz-me tudo e deixa-me em Paz

dizem os entendidos "Em sentido mais amplo e comum, racionalismo é o ato de pensar, raciocinar, fazer uso da razão, que é uma das características que distingue o homem dos outros animais que lhes são inferiores na escala evolutiva."

reincarnando ou não, a passagem de 1... a mil milhões... a 7 mil milhões... a 15 mil milhões... de seres humanos vivos em determinadas datas, não precisa de ser suportada por nenhuma teoria que me convença da minha pequenez/ grandeza/ simplicidade/ eternidade: basta-me senti-la, aceitá-la e vivê-la, sem frustração, sem revolta, com alegria e paz, de bem comigo e com os outros

quanto à catequese e ao fanatismo religioso... talvez não esteja nessa (visão) nem na profunda do Verbo Sagrado: se for uma escola... não se nasce ensinado, há que crescer, subindo os degraus ordenadamente?

http://www.youtube.com/watch?v=VrXPz--FJHw

http://www.youtube.com/watch?v=wuq0VYEf4nc

looking for something...

http://www.youtube.com/watch?v=x1KNlrXUb5k

Era es el proyecto musical del francés Eric Lévi. En este proyecto, gran parte de las canciones están basadas en el canto gregoriano medieval en latín, específicamente en el estilo, ya que no se trata de música religiosa. Este estilo, se podría describir como New Age, similar al de otros artistas como Enya, Enigma y Deep Forest.

http://www.youtube.com/watch?v=bk7UpYzBihw
De c a 29 de Outubro de 2011 às 03:48
agora, para adormecer... lembrei-me do Spinoza

«O monumento feito em homenagem a Spinoza, em Haia foi assim comentado por Renan em 1882:

"Maldição sobre o passante que insultar essa suave cabeça pensativa. Será punido como todas as almas vulgares são punidas – pela sua própria vulgaridade e pela incapacidade de conceber o que é divino. Este homem, do seu pedestal de granito, apontará a todos o caminho da bem-aventurança por ele encontrado; e por todos os tempos o homem culto que por aqui passar dirá em seu coração: Foi quem teve a mais profunda visão de Deus"

O retrato de Spinoza foi impresso nas antigas notas de 1000 florins dos Países Baixos, até a introdução do euro, em 2002.»

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bento_de_Espinoza

De c a 29 de Outubro de 2011 às 10:50
de novo acordado ;-)

aquele título poderia bem ser (menos enganador) O JOGO E O CAOS

então, para começar (bem) a jornada CARPE DIEM

ou seja, um pratinho de humildade é uma bênção para enfrentar o dia que aí nos espera: o ar que respiramos, a luz e a energia que nos rodeiam não precisam de ser postos em causa

se, como Espinoza, já tantas cabeças se ocuparam a procurar fazer uma leitura universal da divindade que aqui nos trouxe... contento-me com isso... aceito (sou livre?) e não vou tentar impor a minha (mais uma) visão

disseram-me (guardo esa visão) que o filósofo Espinosa teria concluído: o Homem tende para o Divino (como o Rio que corre para o Mar) sem nunca se transformar, pois quando isso acontecer... deixará de o ser ;-)

http://stellajunia.blogspot.com/2011/10/30-anos.html
De she a 29 de Outubro de 2011 às 01:17
Para além de outras gralhas do meu tyexto ressalvo esta :) historiazinhas - não tem acento dado o diminutivo...
De she a 29 de Outubro de 2011 às 15:11
C, desculpe-me que lhe diga, mas só esta sua citação: dizem os entendidos "Em sentido mais amplo e comum, racionalismo é o ato de pensar, raciocinar, fazer uso da razão, que é uma das características que distingue o homem dos outros animais que lhes são inferiores na escala evolutiva."
diz tudo...meu caro, a razão é só mais uma das competências para perscrutar a realidade, tendo o seu culto obtuso sido responsável pela anulação de outras competências que nos aproximam mais de Deus, do Cosmos, da Natureza, o que quiser, competências que os animais detêm. Os animais irracionais? Então, o que me diz das barbaridades cometidas há séculos por "seres racionais", destruindo-se a si ao éstraçalharem O Próximo, dando cabo do planeta por emoções negativas, capitalizadas por uma racionalidade da mesma índole- calculista, fria, malévola, venal e desprezível: egoísmo, ganância, inveja...(olhe pode ler em termos amplos (não literais, logo mais vastos...:) todos os 7 pecados mortais, mas não os modelados pela "racionalidade humana" que Deturpa a Palavra de Deus...Bom fim-de-semana, para a Conchita tb...
De she a 29 de Outubro de 2011 às 15:23
Ah, e quanto aos especialistas, tb há palettes que defendem o que digo, alguns com mais de 7.000 anos outros mais contemporâneos :))) já leu McLuhan???
De c a 29 de Outubro de 2011 às 18:42
She

não continuei caminho iniciado há anos quando admitia que havia obras de leitura obrigatória

algumas ficaram pelo princípio, outras pelo meio, quando senti que havia choques com a minha inteligência (ou falta dela)

admito tudo para os irracionais mas isso não me perturba, por vezes invejo-os, por vezes detesto a Natureza por ser tão cruel

o Homem é capaz de tudo, guiado pelo/s seu/s deus/es, que pode/m ser isso tudo e tudo estará 'à vontade de Deus', 'escrevendo direito por linhas tortas'?

qual Conchita? aquela deve estar demasiado viciada para que um fim de semana lhe possa saber bem ;-)
a outra, com 75, já não vai à bola e chuta, baixinho
dejate de tonterias... ;-))

http://www.youtube.com/watch?v=_3UJbf-eXTA

boa semana, com mais uma hora de sono ;-)

De c a 29 de Outubro de 2011 às 19:28
interessante este mestre: alguma questão em particular?

(ao fazer 69, adormeceu, morreu, deixando a Aldeia Global)

http://www.youtube.com/watch?v=FKN0muQiLwA

Comentar post

últ. comentários

Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...
De férias , para sempre. Fechou a loja... :-(
Curta as férias querida...Beijos
ABANDONODAVID MOURÃO FERREIRAPor teu livre pensame...
Ainda?Isso aí no Inverno é gelado ;-)

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds