Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011

VIDES EM COROA

Teresa C., Blair

 

Tarde de Inverno. Após a poda, vides secas em molhos num anexo do jardim. Chuva e neve caíam vez, à vez. Por isso, o chão apenas branqueava curto tempo sem que arbustos, buxo, videiras, árvores retivessem alvura. Dentro, na lareira, ardiam troncos de pinho e castanheiro cortados no Vale D. Pedro durante Setembro. Como soía, desde o Verão, nos passeios e merendas na propriedade, munida de seira larga enchia-a com pinhas que, com os galhos secos ajuntados, por Dezembro fossem começo das chamas, depois, brasido aquecendo parte do casarão.

 

Nariz encostado à porta janela que dava para o jardim, olhei com pena as vides que o Sr. Mário dele cuidador, em breve, removeria para lugar incerto. Na conversa íntima que fluía com o pai ali bem cerca da fonte de calor - pelo dinamismo, recusava, então, a doença que o consumia – , verbalizei o pensado:

_ Algumas daquelas vides, as mais finas, tornadas em aro, poderiam ser base duma coroa de Natal.

 

O diálogo continuou na saleta entre pai e filha como sempre acontecia se a fortuna permitia estarem sós. Conversa sem parança, tantas eram as intimidades a partilhar. Elo forte a uni-los, aceso, sem necessidade doutro alimento que o amor mútuo e ‘aquele não sei quê’ mais intenso do que com outros amores familiares. Talvez por serem tão parecidos física e emocionalmente. Talvez pela tolerância mantida desde que a filha era catraia. Talvez, devido à profissão, pelos anos de afastamento obrigatório que o arrastava para longes e moíam saudades.

 

Porque havia afazeres, saí. À hora do jantar, o pai surgiu com a coroa de vides enformada por ráfia. Ri e beijei-o, qual criança encantada por brinquedo novo.

 

Desde que partiu, arrastam-se em luto seis anos prestes a completarem-se. Quando, há dias, ouvi gabar a coroa dependurada à porta, a mulher que apenas chora por injustiças ou mágoas profundas sentiu lágrimas correrem.  

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 07:59
link | Veneno ou Açúcar? | favorito
4 comentários:
De Acuçar C. a 14 de Dezembro de 2011
Boa ideia: ainda estão a tempo!

http://www.seleccoes.pt/passatempo-conto-de-natal-2011/

De Maria Brojo a 15 de Dezembro de 2011
Acuçar C. - obrigada pela «dica».

Comentar post

últ. comentários

Olá. Posso falar consigo sobre a sua tia Irmã Mar...
Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds