Domingo, 3 de Março de 2013

AMORES QUE IMPLORAM REGRESSOS

 

 

Nova Iorque - amor à primeira vista. A chegada é como entrar num filme e viver nele. A cidade do pouco mundo que conheço onde me apeteceria habitar.

 

 

A inevitável imagem do Rockefeller Center. A figura apanhada no mau gosto da prova 'estive aqui'. Harlem, maravilhoso e contraditório, logo depois. Os ofícios religiosos, ao domingo, estonteiam pelo genuíno gospel. Em baixo, o deslumbre da Art Déco do Empire State Building. Estreito skyline obtido na 5th Avenue. A tentação do cheesecake de forno porta sim, porta não. Hordas de gentes na azáfama habitual.

 

 

O ridículo da figura no mercado de flores em Amesterdão. O fascínio das casas magras em largura, do ziguezaguear do rio Amstel, da Casa de Anne Frank e muito mais. Na imagem seguinte, a figura deleita-se com as flores na Grand Place de Bruxelas.

 

 

Para quem atravessa a Floresta Negra «subir» o Reno é invevitável. A formosa cidade de Bacharach, inscrutada na margem esquerda do rio, e Bona.

 

 

Pormenor da Catedral de Colónia. Quai d'Orsay pede revisitação pela arquitetura, pelo acervo e pelas exposições temporárias.

 

 

Num dos regressos a Paris, fiquei instalada nesta casa senhorial do século XIX. Bosque em volta. Nem dá por ele quem corre a rua do Seizième Arrondissent. Infinita a saudade desta casa vendida no entretanto.

Saudade de mais uma viagem marítima. O retorno está para breve.

 

 

Razão tinha Saramago ao escolher viver em Lanzarote. A paixão aconteceu à medida das curvas e contracurvas que levam à «zona lunar» cimeira. Vulcânica de facto. O recolhimento dos vinhedos encanta quem possui raízes rurais. O passeio de camelo para 'turista fruir' traduziu-se em gargalhadas. E se rir faz bem!

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 08:27
link | Veneno ou Açúcar? | favorito
3 comentários:
De Ghost a 4 de Março de 2013
Para a recordatória ser mais completa ficavam bem as datas.

Apeteceria habitar quando? Por quanto tempo? Sempre só como turista?

Ridícula porquê? Por estar risonha?

Claro que o Arrondissent ficou com demasiado arredondamento e passa por uma acção dos 16ºs, onde só há uma rua e um bosque ;-)

Vai para Paris por via marítima? Só no verão...

Como é que subiu o Danúbio? De automóvel?

Mas Bacharach fica nas margens do Reno...

Com a crise que se segue... vai saber bem recordar e voltar. Bom regresso ;-)
De Maria Brojo a 4 de Março de 2013
Emendou e bem. Se melhor ler o texto encontrará resposta para algumas das suas observações.
De Ghost a 4 de Março de 2013
Mas ainda não emendou para Arrondissement nem para a rua:

L’arrondissement est traversé par les lignes de métro 1, 2, 6, 9 et 10, par le RER C et par un grand nombre de lignes de bus.
Il fait face à l’imposante tour Eiffel et comprend la maison de Radio France, la place du Trocadéro, la rue de Passy, ou encore l’avenue Victor-Hugo, le Parc des Princes, le Stade Roland Garros, la rue d’Auteuil, l’avenue du Président-Kennedy, le boulevard Exelmans, la rue Michel-Ange, la rue Molitor, l’avenue Foch, l’avenue Kleber et une partie de la place de l’Étoile pour ne citer que les plus connus.

Como não sei ler bem, paciência e Santa Clara ;-)

Comentar post

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds