Segunda-feira, 11 de Novembro de 2013

QUENTES E BOAS

 

Cecília Gilabert, Roast Chestnuts

 

Não falha o São Martinho. Brinda com sol os portugueses que sem distrações o veneram, mais não seja pelas castanhas assadas, água-pé ou jeropiga. Famílias ou amigos reúnem-se na noite e, depois, no dia de S. Martinho tendo como chamamento petisco de castanhas cozidas e aromatizadas com erva-doce ou assadas.

 

Ignorava o banal micro-ondas como tecnologia que assa castanhas em breves minutos. Ensinaram-mo ontem. Hoje, vou experimentar. Lavadas, com o golpe recomendado e sal. Não se perde a tradição e o planeta agradece a economia no consumo energético.

 

Durando o sol, programo deambular por aí até encontrar assador de castanhas que por módicos euros me venda aquelas de que não prescindo – tão diferente o sabor! Feliz, aquecerei as mãos no cartucho enquanto avanço na caminhada.

 

Notas anexas

 

“No calendário litúrgico, o dia de S. Martinho celebra-se a 11 de Novembro, data em que este Santo, falecido dois ou três dias antes em Candes, no ano de 397, foi a enterrar em Tours, França. Com efeito, S. Martinho foi, durante toda a Idade Média e até uma época recente, o santo mais popular de França. O seu túmulo era o maior centro de peregrinação de toda a Europa Ocidental. A sua generosidade e humildade, aliadas a uma enorme fama de milagreiro fizeram dele um dos santos mais queridos da população. Ainda hoje o seu espírito continua a ser fonte de inspiração: em 2005, São Martinho foi reconhecido pelo Conselho Europeu «personnage européen, symbole du partage», tendo este conceito de partilha revestido uma oportuna contemporaneidade.”

 

- São Martinho é também santo patrono dos alfaiates, dos cavaleiros, dos pedintes, dos restauradores (hotéis, pensões, restaurantes), dos produtores de vinho e dos alcoólicos reformados, dos soldados... dos cavalos, dos gansos, e orago de uma série infindável de localidades de Beli Benastir, na Croácia, a Buenos Aires, na Argentina (Catholic Community Forum) passando, evidentemente, por numerosíssimas sítios de Norte a Sul de Portugal.

 

- O facto de o seu dia coincidir com a época do ano em que se celebra o culto dos antepassados e com a altura do calendário rural em que terminam os trabalhos agrícolas e se começa a usufruir das colheitas (do vinho, dos frutos, dos animais) leva a que a festa deste Santo tenha toda uma componente de exuberância que atualmente tende a prevalecer.”

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 11:20
link | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds