Segunda-feira, 29 de Junho de 2009

CHAMAI A MIM AS ORQUÍDEAS DO CAMPO

 

 

Jan Bollaert

 
Semana que começa bem e luz, entre chuva, esperança. Par de razões é suficiente. Primeira: as legislativas e as autárquicas ocorrem em datas diferentes _ a 27 de Setembro e a 11 de Outubro. Segunda: foi criado o Departamento de Ciências da Vida na Universidade de Coimbra. Fundamento: «Realidades como o envelhecimento da população, a resistência aos antibióticos e as doenças sem cura exigem novas abordagens científicas para o desenvolvimento de fármacos e técnicas inovadoras».
 
Que em Portugal abunda matéria cerebral de excelência é certeza. Que em vez de exportada ou imigrada encontre razões para permanecer ao serviço do povo ao qual pertence pela origem, é necessário. Mistura credível abrangendo Zoologia, Botânica, Antropologia e Bioquímica obriga a fé nos resultados. Ainda mais quando a fusão está envolvida em projectos científicos mundiais.
 
Ainda assim, prefiro atentar nas orquídeas do campo. Terrestres na maioria. Parasitas e trepadoras, algumas. Li qualquer coisa semelhante a isto: um único fruto de orquídea cobre centenas de milhares de sementes; dois ou três indivíduos cultivados podem, breves anos decorridos, gerarem elevado número de plantas. Ameaça de extinção muito diferente da animal _ escassos filhos por gestação.
 
Até ao final deste mês, as exóticas vulvas vegetais passam desapercebidas nos campos. Que a distracção não esmague os botões nos ovários invertidos. Ficam a perder os olhos do espírito.
 
CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 10:45
link | Veneno ou Açúcar? | favorito
4 comentários:
De zeka a 30 de Junho de 2009
A chuva não foi geral... terá sido até excessiva na capital?

A semana começa bem... porque a outra fechara mal?
Atemorizados por um PR capaz de tretas sem pinta de sal?
E por um imbróglio tão irracional que envolve 'in-conteúdos' da comunicação 'in-social'.

De massa cerebral, se abunda a nacional, emigrada ou imigrada, tanto me agrada, importa ser vital!

Agora as queridas orquídeas, ditas do campo, terrestres e não apenas, belas pequenas, sedutoras e serenas, parasitas (mas catitas) e trepadoras, princesas de altas floras... ameaçadas de pisadas nos botões? Terrível augúrio! Tememos pelo antúrio.

http://www.jardimdeflores.com.br/floresefolhas/A14anturio.htm

Chegados a esta instância, regredidos à nossa infância, assalta-nos uma ignorância. Será esta a a dita elegância?

http://jjcn.wordpress.com/2006/02/13/orquideas-do-campo/

Se for o caso, as vulvas do Bollaert bem podem ser reproduzidas (e recriadas) por todos os meios ao seu alcance até que a vista não se canse... Esta cena campestre sabe-nos a vivo romance.

Porque os exemplos não abundam nesta flora, partindo da vegetal vulva invocada, não se chega a meta bem odora, no caso dito de vulvária:

http://www.dicionarioweb.com.br/vulvaria.html
http://en.wikipedia.org/wiki/Chenopodium_vulvaria

Ameaçadas de extinção (ou não) a sua polinização é uma arte (química, cor, dança, sedução, amor):

Comparada às estratégias de “polinização humana” a das orquídeas parece ser ainda mais insondável e misteriosa. Cheia de revelações ainda a serem desvendadas, essas flores incríveis nos fascinam e nos presenteiam com seu sistema heróico de sobrevivência.

http://www.artefatocultural.com.br/portal/index.php?secao=colunistas_completa&id_noticia=109&subsecao=47&colunista=Gl%C3%B3ria%20Arag%C3%A3o




De Teresa C. a 1 de Julho de 2009
Zeka - visitei os sítios recomendados. Retive matéria para novo texto. Acresci conhecimentos. Sublinho e transcrevo o que mais me surpreendeu:
"
Significado da palavra vulvária (vul.vá.ria) :
s.f. Botânica. Espécie de quenopódio que cresce sobre os entulhos, e cujas folhas exalam um odor fétido."

"The specific epithet comes from the Latin term vulvarius ("having a foul smell"), in reference to the fishy odour of crushed leaves."

"hábeis na atracção do seu parceiro"

As orquídeas sabem tanto! Sem compromisso, tentarei, depois do lido, ser parcimoniosa no uso do termo «vulva».
De Francisco Araujo a 2 de Julho de 2009
Caríssima Teresa,
guardava o segredo dessa semelhança das orquídeas... com algumas vulvas... Algumas! Sim, só algumas vulvas podem gozar o mérito de serem comparadas com as orquídeas e retirar - dos olhos apreciadores da espécie (por que não gênro)- o brilho do encantamento. Que flor!
De Teresa C. a 3 de Julho de 2009
Francisco Araújo - sobre as vulvas das orquídeas recomendo visita aos sítios porpostos pelo Zeka. O que aprendi! E como se assemelham, de facto, às mulheres! Aos homens, também.

Comentar post

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds