Quarta-feira, 1 de Julho de 2009

DOWNSTAIRS, UPSTAIRS


Al Moore

 

Devia, talvez não ao atentar nas razões, celebrar o primeiro registo de inflação negativa desde que as estatísticas servem a Zona Euro. Ontem divulgado, é oposto ao pico de 4% atingido no Verão de 2008. Soa a incompreensão económica, mas prefiro este àquele. A mancha do desemprego e o vírus da deflação impedem-me de erguer bandeira no mastro da alegria. Junto aviões Airbus caindo como tordos nos oceanos e o bicharoco minúsculo da gripe A que multiplica enfermos e mortes. E a cidadã enjeita desfraldar contentamento perante sociedades que sofrem.

 

Esconjurando a lamúria, surgiram inquietudes:
_ Continuarão os portugueses “Bravos do Pelotão” a escolher destinos de férias onde a maleita crassa? Lugares onde espirro do ajudante de cozinha põe navio de cruzeiro em quarentena?
_ Viajar num Airbus assusta?

 

Vem aí a lista negra das companhias de aviação mundiais. Porque não existem duas sem três, nem quatro sem o cinco ser possível, tomar assento num avião, enfiado entre passageiros que tossem e espirram e respiram colados, mais a desconjunção da segurança aérea faz crescer a taxa da desconfiança. Ora, desta havia que chegasse.

 

Antevejo as primeiras férias de estio que aproximam remediados e abastados sem avião a jacto particular. Vão para as santas terrinhas, casas segundas, para o Algarve e procuram destinos dentro. Os autarcas podem, legitimamente, esperar enchentes nas romarias. Ganham os feirantes e os artistas nacionais. Os talhantes à conta dos churrascos. Saem menos divisas. Exportaremos menos discussões das conjugalidades cansadas.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 07:29
link | favorito
De jotaeme a 1 de Julho de 2009
OLá Teresa! Esta tua crónica de hoje é "deliciosa"! Diz-se em Economia que os produtos "produzem-se" para satisfazer as nossas necessidades, ora bem com gripes A, B ou outras, com aviões a levantarem e a "aterrarem fora das pistas de "aterragem", tudo isso seria contornável! O problema foi mesmo o Madoff, ter desviado aquelas verbas brutais para destinos "exóticos", e isto sim alerta para todos nós aquele antigo costume dos nossos avós que se chama "poupança"! palavra que saiu do nosso léxico há já alguns anos,(um bom par deles,os anos), e que agora nos faz acordar para as realidades do dinheiro curto, das prestações da casa, do automóvel, do, do etc...
por isso concordo que as nossas festas de Verão por esse país fora estejam um pouco mais compostas, mas não muito! Deixem passar mais uns tempos e o Teixeira dos Santois tornar a dizer que a crise já está a passar e volta tudo á "normalidade", os aviões já não caiem, e voltamos de novo para os paraísos exóticos... e outras necessidades que temos...após a satisfação de uma necessidade, o que é que acontece? pois claro, logo outra se perfila... é a Economia a funcionar, pois então!
Enfim é a vida!
Jorge
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds