Segunda-feira, 14 de Dezembro de 2009

O PRIOR DE TRANCOSO

Domenichino

 

Correndo a população do interior para o litoral, segundo dados últimos do INE, é de lembrar idos em que os priores/párocos/padres contribuíam, denodadamente, para o aumento da taxa de natalidade em zonas recônditas do território português. Tivesse Pampilhosa da Serra – campeã da fuga - e mais duzentos concelhos incluídos nos fugitivos para a beira-mar homens tão dedicados ao povoamento, não constariam da lista negra da desertificação nas regiões do interior.

 

SENTENÇA PROFERIDA EM 1487 NO PROCESSO CONTRA O PRIOR DE TRANCOSO

 (Autos arquivados na Torre do Tombo, Armário 5, Maço 7)


 "Padre Francisco da Costa, prior de Trancoso, de idade de sessenta e dois anos, será degredado de suas ordens e arrastado pelas ruas públicas nos rabos dos cavalos, esquartejado o seu corpo e postos os quartos, cabeça e mãos em diferentes distritos, pelo crime que foi arguido e que ele mesmo não contrariou, sendo acusado de:

 

- ter dormido com vinte e nove afilhadas e tendo delas noventa e sete filhas e trinta e sete filhos;

- de cinco irmãs teve dezoito filhas;

- de nove comadres trinta e oito filhos e dezoito filhas;

- de sete amas teve vinte e nove filhos e cinco filhas;

- de duas escravas teve vinte e um filhos e sete filhas;

- dormiu com uma tia, chamada Ana da Cunha, de quem teve três filhas, da própria mãe teve dois filhos.

 

Total: duzentos e noventa e nove filhos, sendo duzentos e catorze do sexo feminino e oitenta e cinco do sexo masculino, tendo concebido em cinquenta e três mulheres".

 

 [agora vem o melhor:]

 "El-Rei D. João II lhe perdoou a morte e o mandou pôr em liberdade aos dezassete dias do mês de Março de 1487, com o fundamento de ajudar a povoar aquela região da Beira Alta."

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 06:31
link do post | Veneno ou Açúcar? | favorito
14 comentários:
De jotaeme a 14 de Dezembro de 2009 às 15:09
Teresa: Comutação da Sentença ajuizada de El-Rei D. João II. Lhe gabo a sua visão Demográfica! Para os dias de hoje isso é pouco provável. Eu acho que os membros do Clero se dedicam mais á Caça! Ver exemplo do padre ali para os lados de Chaves...
Mas que o Prior era homem de "conversões" lá isso era! D.Afonso V (o rei "freirático" ) muito atrás lhe ficava em produtividade!
Um bom dia para a minha Amiga!
Jorge
De Maria Brojo a 16 de Dezembro de 2009 às 17:51
Jorge - um sorriso cheio para o Amigo que nunca vi, mas me deve um «cimbalino» :)
De António a 14 de Dezembro de 2009 às 15:17
dos factos:

- é na beirAmar que se concentra a vida, em número de espécies e indivíduos, a que o Homem não tem como escapar...

- a inteligência, a capacidade de aprender, a poderosa forma de locomoção, a adaptabilidade e, tudo conjugado, as formas sofisticadas de organização social permitem à espécie humana tirar partido de uma ampla extensão territorial, que os novos meios de comunicação aliás potenciam: projectos como o "Novos Povoadores" (vide http://inovacaoeinclusao.blogspot.com/) apoiam quer o empreendedorismo quer a realização deslocalizada de tarefas, além de diversos apoios estaduais, municipais e de entidades do terceiro sector (nomeadamente certas Fundações), sendo que o mercado também contribui pois à medida que avança a desertificação do interior, também os preços baixam para muitos bens de equipamento e de consumo, habitação e alimentação incluídas

- depois há de facto o vector "planeamento territorial", que tem assinalável complexidade e implica políticas coerentes de infraestuturação, de estabelecimento industrial e dos serviços, de mobilidade - é hoje mais fácil ter um jovem com 17 anos e 17 de média de candidatura universitária a estudar medicina em Espanha, Reino Unido, Irlanda ou república Checa, e que depois ficam por lá ou se instalam em países vizinhos, do que abrir umas vagas umas vagas nas faculdades portuguesas de medicina, ou abrir/incentivar o curso ao sector privado, pois na realidade temos médicos estrangeiros nos nossos hospitais (nada contra, mas significa a existência de vagas!) e carência de médicos no interior...

e como não nos falta mobilidade, adaptabilidade nem inteligência, há que recorrer a outro factor condicionante: a vontade política e a luta pertinaz contra o corporativismo!!!

;_)))
De Maria Brojo a 16 de Dezembro de 2009 às 18:02
António - anunciada Faculdade de Medicina em Aveiro como remedeio para a falta de médicos no interior, pasmei. Sobram medicinas universitárias e faltam hospitais bem equipados humana e tecnologicamente no interior.

Acabada a especialidade em hospitais urbanos e centrais - Lisboa, Porto e Coimbra - não é aos 31 anos de idade, sem algum ano repetido, que os médicos migram para «nenhures». Entretanto, constituíram família e assentaram arrais com apartamento incluído.

Ou estão bem equipados hospitais interiores e garantem formação e progressão científica adequada desde a entrada na «especialidade», ou faculdades mais de Medicina preservam, em vez de remediar, o problema.
De Francisco Araujo a 14 de Dezembro de 2009 às 19:36
Teresa,
como se diz na gíria.. o cara era pegador . Puzt ... nem mãe escapou... Que droga era essa...que esse homem tomava? Imaginemos que esse senhor... fosse um dos tripulantes da nau de Cabral.. e que desembarcasse em Porto Seguro e por tivesse ficado... Ufa...certamente a população do Brasil seria maior do que a da China...
De Maria Brojo a 16 de Dezembro de 2009 às 18:04
Francisco Araújo - os deuses foram benévolos: arredaram o Brasil de tal maldade!
De Fata Morgana je suis leviana de moi... a 14 de Dezembro de 2009 às 23:56
Venham pois os priores a esta Europa cada vez mais despovoada de cristãos...pelas contas, daqui a 30 anos não vamos ficar todos islamizados? Então, senhores padres, ponham o pé no acelerador com fervor e emoção, mais do que uma necessidade esse é um acto de autêntica evangelização! Ai, eu nem acredito que disse isto!
De zeka a 15 de Dezembro de 2009 às 18:11
Melhor será prová-lo que dizê-lo... e acreditar, por qu'a fé é que nus salva ;-)

E cristãos ainda vai ha vendo: velhos, novos, bons e maus. Vão escasse ando os prati cantes.
Abaixo as camisas e fora co'as píl ulas. Abades dispensados. A prole vai engrossar, segura mente ;-)
De Maria Brojo a 16 de Dezembro de 2009 às 18:06
Fata Morgana - disse e disse bem. Que priores e voluntários muitos procedam à repovoação duma Europa infértil.
De zeka a 17 de Dezembro de 2009 às 02:07
E à custa de quem? Os machos ainda têm um rendimento baixíssimo (?) no engra vida mento (e na pari dura)... depois (se falharem os anti con cetivos) tem a IVG. Em suma, contra a prole nume rosa prevalecem as Aminões (as Amimsins estão em vias de ex tinção).

Nos EUA... as coisas (da cri$e) vão ficando adi adas
"White Americans' majority to end by mid-century"
http://news.yahoo.com/s/ap/20091216/ap_on_go_ot/us_white_minority
De zeka a 15 de Dezembro de 2009 às 11:02
É claro que mudaram os tempos (e as vontades?) e ao contrário do que seria a vida no séc. XV em Trancoso... em pleno séc. XX terá havido uma campanha aculturante por todo o país que levou o pobre povo alentejano a lamentar-se da ausência de jovens naquelas herdades:
- Foram todas c'o Sala p'ra Lisboa :-(

E esta, lá mais p'rós lados de Porto Seguro:

O Poder Judiciário do Acre está se valendo dos mais variados meios tecnológicos para distribuir Justiça de modo célere e efetivo. Prova disso é que no feriado da última sexta-feira (30), o Juiz de Direito Edinaldo Muniz, titular da Vara Criminal de Plácido de Castro, usou um torpedo de celular para proferir uma sentença e expedir alvará de soltura.

O magistrado estava em Rio Branco quando foi informado pelo cartório que um devedor de pensão alimentícia, preso desde 27 de outubro, havia quitado o débito referente ao processo. Imediatamente, o Juiz postou pelo celular ao cartório a seguinte sentença:

“Sentença: (…) Pago o débito, declaro extinta a execução. Esta, certificada, deverá servir de alvará em favor do executado. Sem custas e sem honorários. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. Arquivem-se. Rio Branco/AC, 30 de outubro de 2009, às 14h24. Edinaldo Muniz dos Santos, Juiz de Direito.”

Segundo o Juiz, “trata-se de um procedimento simples, que feito com segurança, agiliza o fim do processo”. No caso em questão, o executado obteve sua imediata soltura, de modo simples e sem burocracia. Esta talvez seja uma das primeiras experiências de utilização do recurso na Justiça brasileira.

Fonte: http://www.tjac.jus.br/noticias/noticia.jsp?texto=9135



De Maria Brojo a 16 de Dezembro de 2009 às 18:09
Zeka - li, pasmei e aplaudi. Puxa! Os brasileiros estão adiante dos «portugas» ancestrais.
De Maria Brojo a 19 de Dezembro de 2009 às 10:58
Zeka - fantástico! Anotei. Obrigada.
De Anónimo a 7 de Fevereiro de 2018 às 22:25
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, trás à discussão a velha história da consanguinidade, cujos efeitos podem gerar descendencia com deficiencia genetica. Não fosse o progenitor Sacerdote, ninguem ousaria contar a história, facto que pode relevar a uma cultura da da época e não ao facto do padre pecador, muito frequente na era medieval. Por outro lado, os animais domesticos, selvagens e ferozes, têm as mesmas praticas na procriação com uma sexualidade livre, deixando a natureza selecionar os mais fortes.

Comentar post

últ. comentários

Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...
De férias , para sempre. Fechou a loja... :-(
Curta as férias querida...Beijos
ABANDONODAVID MOURÃO FERREIRAPor teu livre pensame...
Ainda?Isso aí no Inverno é gelado ;-)
Como a Noite é Longa!Como a noite é longa! Toda a ...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds