Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2010

A MÃE VIA TV


Walter Girotto

 

Mãe divorciada e filha única. Intensa a ligação que as unia. A jovem revelava personalidade conturbada. A mãe, atenta, nada deixou passar. Procurou mais saber. Aconselhou a filha já mulher, vinte e poucos, a tentar resolver o que o diálogo entre as duas não conseguia. Assim foi – anos de psicoterapia sem resultados nos primeiros. A custo, pela carestia das sessões e défice financeiro para o sustento, a Graça conseguiu que a vida da «sua menina» melhorasse. Razão diagnosticada e aceite, com amor mútuo, pelas duas.

 

Num serão, a mãe via TV. Reportagem sobre o tema que tantos danos havia causado, e causava, à pequena família. No ecrã, a imagem com nome e rosto: da filha. Acompanhada. Os telefones gritando pedidos de atendimento. Ignorados pela Graça – do que assistia não despegava o olhar enquanto as lágrimas corriam. Sem coragem para ouvir o escândalo vozeado de amigos e da família alargada.

 

Sabia da homossexualidade da mulher de quem sonhara ter, um dia, netos. Dos horrores passados até à assunção da preferência. Num instante, revelado o que era íntimo. Opção da filha e da namorada. Nada esconderam das dificuldades no percurso. Mas amavam-se. Finalmente, em paz e felizes.

 

Quando é tratado o casamento homossexual, referendo sim ou não, qual a designação adequada para o contrato civil celebrado entre seres do mesmo sexo que partilham afecto, economia e abrigo, espanta o ouvido. Desde doença a crime contra natura tudo é mencionado.

 

Porque qualquer opção honesta me parece legítima, porque não entendo a causa de tanto ruído, porque todas as gentes têm direitos iguais aos dos semelhantes, pasmo. Tanta balbúrdia pelo óbvio que espíritos livres aceitam sem pestanejo, confunde-me. Ou não – tolerância, utopias e os ideais merecem nomes pejorativos. “És crédula”, “ingénua”, “desadaptada ao tempo em que vives”. Talvez. Mas sou eu. Posso e quero crescer. Todavia, do essencial não abdico.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 06:34
link | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds