Domingo, 17 de Janeiro de 2010

EM VEZ DA QUINTA, UM CHARUTO


Michael Godard e Mel Ramos

 

Não vivem nela, mas trazem de renda uma quinta. Semeiam, regam e colhem. Zelam pelos vivazes e pelos vegetais que plantam. Em vez de frutos, alfaces e favas, obtêm bens simbólicos na forma de pontos. Como quaisquer rendeiros, quem não trabalha não «manduca». Apodrecem árvores e o semeado. Mas contam os vizinhos que podem ofertar bicharada e sementes para enriquecer e reanimar a quinta. Mais que vizinhos, são amigos. Solidários e generosos. Quantos mais, o lucro sobe.

 

Curiosa pelo empolgamento de queridos próximos, constituí quinta(l). Tudo morto, soube ontem. Sendo má quinteira que não visita, nem nada faz pelo terreno que em sorte lhe coube, o plantio não resistiu. Murchou. Feneceu. Felizmente, mais atenta aos solos reais. Neles, desafogados, crescem pinheiros, árvores de saborosos frutos entre Junho e Dezembro, alfazema que colho e enche sacos de linho bordados, depois, cheirosos em gavetas. Sinto o aroma, piso a terra, embevecem-me as nozes gordas, avelãs e os figos. A fruta luz. Com os pimentos e as abóboras enchem de cor o solo escuro. O rendeiro por conta nada paga, salvo ajuda no jardim da casa provinciana que traz num brinco. Ainda assim remunerado porque o sorriso, a disponibilidade e a boa disposição do Sr. Mário não estão cotados no mercado dos salários.
 
Talvez por saber e sentir riquezas tamanhas, não me entusiasme bonequinha virtual andando de uma lado para outro simulando obra feita na Farmville duma rede social. “A Tale of Sex, Money, Genius and Betrayal”, escrito por Mezrich, conta o parto do Facebook. Como pais, alunos da Universidade de Harvard. Obra polémica que nos EUA tem dado que falar. “Elliot Schrage, porta-voz do Facebook, já reagiu ao livro: «Ben Mezrich aspira a tornar-se a Jackie Collins ou a Danielle Steele de Silicon Valley»." A polémica segue nos capítulos seguintes.

 

Não lerei, é certo, a obra. Não cuidarei a quinta da boneca. Serei vizinha, doarei bens que ao quinteiro traga pontos. Prefiro sentires outros. Reais. Consistentes. Por eles perdi a virgindade num charuto partilhado, molhado, condimentado. Sem descrição fica o prazer do reconto onde a personagem terceira foi, por opção, em vez de um Cohiba um Monte Cristo.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 11:33
link do post | Veneno ou Açúcar? | favorito
27 comentários:
De -pirata-vermelho- a 17 de Janeiro de 2010 às 14:22
Free wheeling!
Não se percebe do que / pra que fala.

As observaciones españuelas?





(em americano, ali em cima, gosta?)
De Maria Brojo a 18 de Janeiro de 2010 às 16:41
Pirata-Vermelho - não me pode entender sempre. Nem eu, quantas vezes.

Do americano ali para cima, não entendi patavina. Como vê, ora o Pirata, ora eu!
De -pirata-vermelho- a 18 de Janeiro de 2010 às 17:34
A expressão free wheeling, à revelia da minha denúncia da colonização low brow mas muito à maneira griffé (esta é mais YSL, gosta...?) deste blog
De zeka a 18 de Janeiro de 2010 às 19:56
O meu mindinho a cor dou e touxe à col ação umas belas im agens

http://beinart.org/modules/Word-Press/2007/05/09/inside-artzine-11-art-magazine/

http://www.neatorama.com/2009/05/23/the-birth-of-ginger-and-other-works-by-isabel-samaras/

http://www.lowbrowartworld.com/home.html
De Maria Brojo a 18 de Janeiro de 2010 às 21:00
Zeka - vou-me daqui p'ra «cuscá-las». A primeira deu erro "404, not found".

Bora p'ra segunda. Conheço a Isabel Samaras. Tenho algumas reproduções em arquivo. Publiquei para aí meia dúzia.

Espera-me a terceira. Wait me!
_ Hum... Esta guardei nos favoritos.

Um querido! Merci.
De Maria Brojo a 18 de Janeiro de 2010 às 20:53
Pirata-Vermelho - este blog, nem a Teresa C., nem a mulher que a abriga são 'griffés'. Gostam do que é bom e pode ir da tasca à lingerie «d'outro mundo» sem marca que a recomende.
De António a 17 de Janeiro de 2010 às 15:12
o dito cujo malfadado Inverno a fazer das suas, portanto

a todos afecta a nervoseira deste pavoroso tempo e uma passa é também uma excelente forma de fruir o Inverno

mas o Inverno inicia e significa o crescimento dos dias, olaré!

em desanuviadora oferenda, cante-se as janeiras:

cai a chuva em toda a parte
cai a chuva em toda a parte
quem não lê o "Sem Inveja"
ou é tolo ou não tem arte
quem não lê o "Sem Inveja"
ou é tolo ou não tem arte

muita prosa flui no blog
mais ainda vem aí
no quentinho da lareira
manda o SPNI
no quentinho da lareira
manda o SPNI

só não espreita quem não vê
só não espreita quem não vê
a lavrar no facebook
não se apanha a Teresa C




De Maria Brojo a 18 de Janeiro de 2010 às 16:43
António - guardei estas janeiras como um tesouro de alegria. Não mereço tanto. Mas gosto. Muito. Adoro mimos, que quer?!...
De marta a 17 de Janeiro de 2010 às 19:00

Ora bem! estou completamente de acordo e quase pelas mesmas razões.
Da quinta familiar, vendida na outra geração, já só restam loteamentos, mas a mim ficou-me o saber do colher, verdadeiramente.
Não constituí quinta.
De Maria Brojo a 18 de Janeiro de 2010 às 16:45
Marta - somos duas a pôr de lado 'farms' virtuais.
De zeka a 17 de Janeiro de 2010 às 23:12
Pobres molhante & condi mentante ... não foram grif fados :-( talvez numa pró xima real idade ;-))

http://www.youtube.com/watch?v=QpQ9BbkRFCM&feature=related

http://video.about.com/gourmetfood/Butternut-Squash-Creme-Brulee.htm
De Maria Brojo a 18 de Janeiro de 2010 às 16:47
Zeka - 'griffado' ou nem por isso, que maravilha!
De zeka a 18 de Janeiro de 2010 às 20:06
Já o Damásio nos convenceu disso ;-)

E que diria a Margarida? Pr(i)eto qb ;-))

http://aeiou.caras.pt/margarida-prieto-apoiada-pela-familia-na-estreia-como-curadora-de-uma-exposicao=f17704

Quanto ao molhante... não devia ficar ignoto, pois fará uma boa al quimia de desnecessária (impossível?) descrição, ó não?
De Maria Brojo a 18 de Janeiro de 2010 às 21:07
Zeka - esqueça a Guida. A descrição não apetece - no excelente não se mexe.
De -pirata-vermelho- a 19 de Janeiro de 2010 às 12:11
É nisto que você se desmascara - quem é a Guida?
É alguma personagem distinta, pelo seu contributo social, humanístico, estruturante?

A Guida, familiarmente nomeada...

(quando for grande também quero falar da Guida)
De Maria Brojo a 19 de Janeiro de 2010 às 13:25
Pirata-Vermelho - realidades múltiplas, nunca máscaras. A verdade do azeite, saboroso, puro e mediterrânico, sobrenada na água cristalina. Mau, mascarado, contaminado qualquer dos dois? Não! Coexistem em harmonia e compõem o todo.

Desgostar é legítimo. Condenar, não.
De -pirata-vermelho- a 19 de Janeiro de 2010 às 16:35
Não julgo, constato.
Defende bem a posição porque já nasceu expedita daí a minha dedicação, na mais acabada vertigem que se quer hedonista; a sua.
Mas há limites para as proximidades não miscíveis - a pressão, a temperatura...

N'est ce pas?

E há proximidades explosivas, por simpatia.
E há-as venenosas.
E contagiosas.


E há ainda a consciência; e a ideologia, feita de pensamento, não a que é feita de promoção falaciosa e de mentalização grosseira, de moda.


Há tanta coisa... que dá vontade de dizer o que calha.
E é então que entra a memória. E a História ... e volta tudo ao princípio.
E já a acompanho há anos...


Beijos
De zeka a 19 de Janeiro de 2010 às 18:58
Esclareço (-me):

«.../ A arte de ser é a sabedoria ascética do despojamento: não se cobrir de honras, de dinheiro, de riquezas, de poder, de glória e outros falsos valores ou virtudes, mas preferir a liberdade, a autonomia, a independência. A escultura de si é arte dessa técnica de construção do ser como uma singularidade livre. O hedonismo não é a mesma coisa que o consumismo, é exatamente o oposto. É o antídoto. O consumismo é o hedonismo liberal e capitalista que afirma ser a felicidade a posse de bens materiais.

De Epicuro a Bentham
Perspectiva antiqüíssima a que Epicuro dá nova formulação, quando admite os prazeres morais e não identifica a felicidade com o prazer imediato. Esta senda vai ser retomada pelo utilitarismo de Bentham, para quem há uma graduação da moral. A tese está intimamente ligada ao contratualismo (the greatest happiness to the greatest number is the foundation of morals and legislation), à idéia de que é possível a realização do máximo de utilidade com o mínimo de restrições pessoais, numa perspectiva que reduz o direito a uma simples moral do útil coletivo.

Libertando-se deste critério quantitativo da aritmética dos prazeres, Stuart Mill assume o critério da qualidade e formula a lei do interesse pessoal ou princípio hedonístico: cada indivíduo procura o bem e a riqueza e evita o mal e a miséria. Desta forma, a moral do interesse individual de Bentham aproxima-se de uma moral altruísta ou social. /...»

http://www.youtube.com/watch?v=YNa3aOHICa4



De zeka a 19 de Janeiro de 2010 às 19:48
Min Dinho mais ir ónico ;-)

http://www.youtube.com/watch?v=MQb3EfAc67I&feature=related
De Maria Brojo a 19 de Janeiro de 2010 às 19:56
Pirata-Vermelho - não me diga que me tem por uma epicurista de 'bom-tom''! Tire daí o BCBG que me atribuí.

Nos meus «pecadilhos» consta a espontaneidade. E sabe lá como adoro cair em «pecado» tal! Nos outros, também.

Arrecade, por favor, os beijos de sempre e seus.
De -pirata-vermelho- a 19 de Janeiro de 2010 às 23:58
Malabarista!
P'arrecadar são os de sempre, meus, agora devolvidos ou os de sempre seus, dados, outrossim agora (re)enviados?
De Maria Brojo a 20 de Janeiro de 2010 às 00:38
Pirata-Vermelho - quanta «rebiteza»! Eu 'praqui envolvida em veros beijos e reclama! Retiro todos. Um a um.
De zeka a 19 de Janeiro de 2010 às 16:05
Teresa C. - Tal como em equipa ganhadora ;-)

Azar do ca(e)tano: a Guida não me sai da mona ;-)

http://aeiou.caras.pt/margarida-prieto-e-manuel-damasio-justificam-venda-da-sua-propriedade=f24525

http://prosimetron.blogspot.com/2009/09/las-torres-de-alhambra-em-lisboa.html
De Maria Brojo a 19 de Janeiro de 2010 às 20:15
Zeka - a "Guida" é pessoa boa. Vai além dos bonecos das revistas 'del corazón'. Por isso não leio, nem acedo a informações que desmerecem bondades reais.

Sorry, mas sou teimosa mesmo!!!!!
De zeka a 21 de Janeiro de 2010 às 01:45
Teimoso e meio ;-)

Medicina da Alma

http://www.youtube.com/watch?v=sAdWRVzP73Q&feature=related
De zeka a 18 de Janeiro de 2010 às 20:49
Min Dinho très désolé: il faut faire attention à mon Butternut-Squash-Crème-Brulée :-(

http://www.youtube.com/watch?v=5-XPfxMcgHQ&feature=player_embedded#
De Maria Brojo a 18 de Janeiro de 2010 às 21:05
Zeka - esta 'desolação" é magnífica! Belíssima e na calha.

Comentar post

Recomendo:

Exposição de Artes Plásticas - Conceito

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

últ. comentários

Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...
De férias , para sempre. Fechou a loja... :-(
Curta as férias querida...Beijos
ABANDONODAVID MOURÃO FERREIRAPor teu livre pensame...
Ainda?Isso aí no Inverno é gelado ;-)

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds