Quinta-feira, 11 de Março de 2010

ENERGÚMENOS OU VÍTIMAS DO "SISTEMA"?


Sylvain Sarrailh


Na mala ou pasta, próteses, sob a forma de óculos que corrigem hipermetropias dos necessitados – não paro de abençoar a miopia residual que me dispensa lentes assentes no nariz. Capaz, dizem especialistas, de, por longos anos, evitar lupas com armação dependurada ao pescoço ou atafulhando saco no ombro. Sortes! Óculos engavetados - vêem luzes quando é distante da acção o lugar num espectáculo. Se bailado ou teatro ou ópera ou concerto, uma de uma: o assento tem de merecer número, no máximo, até à terceira fila – preenchem requisitos toques dos pés no soalho, detalhes de expressão no palco ou no fosso da orquestra. No cinema, adapto a prótese ao rosto. Enjoo garantido. Literal. Falta de hábito. Rejeição de artifícios que medeiem os sentidos. Ontem, não fizeram falta para interpretar o que vi e ouvi. 

 

Um ‘adorável’ rapaz, dirão pais e amigos, numa escola da Moita, ficou descontente com a nota do teste. Retaliou contra a putativa injustiça. Arremessar uma cadeira ao professor foi modo de protesto. O «prof» coxeia. Próteses efectivas: muletas. Iniciado processo de averiguação lento como a madraça realidade. Especulo, intuindo acertar: o docente persistirá na comparência ao trabalho, não fique prejudicado na avaliação, quiçá?, progressão na carreira. Conviverá com o agressor até algum iluminado despejar o energúmeno. Se acontecer - numa educação de estatísticas/sucessos, a impunidade é meio e prática.

 

Apetece ironia. Responsabilidade?
_ Do enquadramento legal.
Seguindo preceitos, todos os alunos são passíveis de recuperação. Podem ser criminosos, mas ficam. Podem faltar à maioria das aulas. Justificam e continuam – basta prova de recuperação.
_ Conceitos batem neles e fazem ricochete?
_ Estratégia inadequada do professor.
_ Entram na aula com as calças abaixo do rabo, boxers ou cuecas à vista, havaianas, calções?
_ Permissividade da escola.
_  E a ausência de disciplina familiar? E os pais que conduzem à escola pupilos «fardados» impropriamente?
_ Culpa do sistema que não aceita identificação do aluno com o grupo que o incluiu.

 

Nem precisei de óculos para ver complemento em marcha lenta no Eixo N/S: viatura imobilizada, homem com colete sinalizador esvaziava a bexiga na berma. Qual pudor, qual recato, qual respeito pelas normas de circulação? Até podia ser causa, doença. Mas que diabo! _ Existem fraldas para adultos em todos os supermercados.

 

CAFÉ DA MANHÃ
 

 

publicado por Maria Brojo às 06:30
link | Veneno ou Açúcar? | favorito
7 comentários:
De -pirata-vermelho- a 11 de Março de 2010
Muito bem!
De -pirata-vermelho- a 11 de Março de 2010
...mas eu tirava da imagem os títulos icónicos. Os estúpidos acham-se promovidos ao reverem-se naqueles nomes que para eles conotam 'aventura' do bronx ou banda do roque da arrentela - são umas bestas e, además, um caïd era uma personagem com dimensão social na sua época, assim como o anarquista. (a outra coisa é que não sei o que é)
Se eu tivesse que dar aulas e m'acontecesse qualquer coisa de vagamente semelhante partia o focinho ao aluno alegando defesa (partia, sim! joguei boxe e não perdi nenhum combate e pratiquei tae kwo do durante 4 anos e não gosto de chicos espertos. O paizinho também apanhava se fosse pôr-se com ameaças... Infelizmente muitos profs são uns tótós e assim favorecem 'a coisa'.)
De Maria Brojo a 16 de Março de 2010
Pirata-Vermelho - retirei assim que o li.
Imagino-o em corpo-a-corpo com aluno e família. Merecia registo maior do que «youtubesco».
De marta a 11 de Março de 2010
A falta de civismo e a desresponsabilização grassam nas sociedades d'agora.
Quanto ao vestir, ainda sou do tempo que não podia usar calças no liceu, nem nos empregos
É necessário bom senso, diário e não só em relação à escola. Ora o bom senso cada vez é mais raro.
Acho que também retaliava o aluno, o que é um erro.

Regras aceites e as minhas desculpas
De -pirata-vermelho- a 11 de Março de 2010
Num tempo intercalar destinado a 'repor a normalidade' não é erro nenhum, Marta.
Não se podem aplicar preocupações de crítério num ambiente alterado e onde o critério é discutível.
(certos alunos devem ser tratados à chapada no focinho; assim dito para assim adequadamente significar)
De -pirata-vermelho- a 11 de Março de 2010
Obviamente não proponho a chapada como módulo de eficácia ou como parte de um sistema - apenas como ferramenta expedita, ocasionalmente necessária
De Maria Brojo a 16 de Março de 2010
Marta - quais desculpas, qual quê? Por aqui não grassam rolhas. :)

Não julgo como retaliação admoestar, manifestar autoridade - sem confusão como autoritarismo - e bom senso. O tal ausente nalgumas boas e más famílias, escolas, professores, instituições e no Estado em geral.

Comentar post

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds