Sábado, 14 de Agosto de 2010

QUENTE, CALDO, CALDISSIMO

Sorayama e autor que não foi possível identificar

 

Primeiro, ficam de molho em água quente. Ela aproveita o vagar e tira do esterilizador instrumentos retorcidos. O paciente aguenta o escaldão até poder. Ultrapassado o admissível, reclama, constrangido, não seja tido por novato na andança, ou, pior, niquento e piegas. Ela mergulha a mão. Invariavelmente, diz:

 

_ Está boa, mas se incomoda…

 

Afoitos na opinião alheia ou temerosos ou sensíveis a quenturas, confirmam que sim, que está calda. Contrariada, ela acrescenta água fria. Num sorriso de ‘apanha-cliente’, pergunta:

 

_ Está melhor?

 

Genuinamente aliviado, esboço de reconhecimento por ter sido atendida a prece. Para que se cale durando o sacrifício, põem-lhe no colo revistas de bonecos. Requentadas. No entretém da espera, melhor desfolhá-las que olhar o alinhamento dos metais de tortura.

Ela toma posição. Calça luvas e retira um do molho. Analisa-o, sobrolho franzido. Mergulha-o.

 

_ Outro!

 

Repete a investigação e coloca-o onde saiu. Na panóplia, escolhe o utensílio preciso. Inicia o procedimento, enquanto o dono dos apêndices inspira fundo e antevê o seguinte. Apertando as dores, torce-se e solta gemido ou grito ou uivo. Ela, angelical e atenta:

 

_ Magoei? Tem de ser.

 

E avança explicações que lhe desculpem o dano e caiam, directas, na má conformação do infeliz. Para dentro, ele conta quantos faltam. Volta o silêncio se a perita não for dada a tagarelices/tolices. Revistas de lado, ele poupa os olhos para os detalhes da tortura. Ido o pior, suspira. Os cremosos afagos finais tentam apagar memórias recentes e vívidas. Paga. Já fora:

 

_ Safa! Vai demorar até os veres. Olha se tinha calos! Pois se existem peixes-pedicure que cuidam dos pés mansamente, antes cócegas dos aquáticos «papa-peles» mortas! Na próxima, estabelecimento com tanque e Garra Rufa dentro. Abençoado Oriente que «franchisou» moda nova e antiga!

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 08:42
link do post | Veneno ou Açúcar? | favorito
19 comentários:
De Acúçar C. a 14 de Agosto de 2010 às 12:02
Live Imagination - From Live Glamour (http://www.break.com/usercontent/2010/3/25/reportaje-de-los-peces-garra-rufa-de-mi-calle-de-nueva-york-1787579) to Live Sushi (http://www.youtube.com/watch?v=e6hmrjmm74A&feature=related)
De perseu a 14 de Agosto de 2010 às 16:05
Não obstante ter tido uma preparação Militar intensa,na qual estava incluida a descodificação de linguagem cifrada,confesso que este comentário é digno da celebre máquina de códigos Enigma.
Nada que com pachorra não possa ser descodificado.
De Acúçar C. a 15 de Agosto de 2010 às 00:54
Preparativos mil&tales - Como la necessidad aguça el engeño (vale?) aqui va una valiosa ayuda (http://www.garra-rufa.es/)

Muy fácil tambien con un poquito de tele patia, no? (http://www.youtube.com/watch?v=Mb92Bi4L4wQ&feature=related)

Son gracias... señor
De Maria Brojo a 15 de Agosto de 2010 às 19:05
Perseu - again???
De Maria Brojo a 16 de Agosto de 2010 às 09:32
Perseu - pois eu entendi, fui aos lugares e fiquei pasma com o visto.
De Maria Brojo a 16 de Agosto de 2010 às 09:22
Açúcar C. - que horror! Está bem que aprecio peixe fresco, sushi em particular, mas 'que diacho', não é preciso que ainda respire. Veremos se conseguirei repetir um sushi.
De perseu a 14 de Agosto de 2010 às 16:11
Uma receita muito simples.
Andar descalço na areia molhada da praia.
Para cortar bem a unhas uma tesoira de aço inox Solingen,são carotas mas vale a pena.
O aço germânico é bem melhor que o do império do meio.
De Maria Brojo a 16 de Agosto de 2010 às 09:25
Perseu - era incapaz de arranjar os pés à tesourada, fosse qual fosse a liga metálica! E essa de andar descalço na areia molhada faz bem a tudo, excepto à pele fina dos 'calcantes'.
De espera aí... a 14 de Agosto de 2010 às 19:31
tesoira... germânico...

perseu... isto fica entre nós, mas tu frequentas-te as tendas de campanha da Mocidade Portuguesa, certo?...
De perseu a 15 de Agosto de 2010 às 12:43
Uma coisa é certa não freqiuentei as cavalariças que foram seu berço..
De Maria Brojo a 15 de Agosto de 2010 às 19:04
Perseu - não o reconheço. Onde pára hoje a sua cordialidade?
De perseu a 15 de Agosto de 2010 às 23:36
Teresa fiquei siderado com o seu comentário pouco Salomonico.
De ofendido passo a ofensor?
Ou ´não terá sido ofensivo para a minha dignidade o comentario o que foi escrito por "espera aí"?
Dois pesos e duas medidas?
Não creio!
Continuo a ser um seguidor da frase do General Cambrone na batalha de Waterloo diante da proposta do General Wellington.
De Acúçar C. a 16 de Agosto de 2010 às 01:10
Logo veremos - Como vai essa pachorra? E a descodificação? Se for necessário mais um empurrão...
Agora surgem outras dúvidas:
->A 'outra senhora' não iria gostar nada de emparelhar as tais tendas com cavaliriças?
->A que propósito vêm as receitas da areia molhada e das tesoiras carotas?
->O que vem fazer aqui o Salomonico?
->O que disse o Cabrone (já que lhe tirou um n...)
->Qual foi a proposta do Wellington?
->Desde quando é um seguidor da frase "xxyzkbrto..."?
->Ser menos cordial é ser ofensor?
->Perguntar (especular) ofende?
->Quem usa 1 peso e 2 medidas?
«Todo mundo fala "dois pesos e duas medidas",mas o termo é oriundo de Sócrates ,um dos maiores filósofos gregos e o correto é "um peso,duas medidas".»
NB- não coloquei o 'http qq coisa' para não o incomodar com o tal microcoiso... mas se alguém quiser aprender a verdadeira história... chega lá 'com uma perna às costas'
De Maria Brojo a 16 de Agosto de 2010 às 09:26
Perseu - não fique ofendido, conquanto as picardias, sempre bem-vindas, mereçam alguns cuidados na forma.
De Maria Brojo a 15 de Agosto de 2010 às 19:03
Espera aí - especular sim, mas não assim, please.
De -pirata-vermelho- a 16 de Agosto de 2010 às 00:41
Já não posso dizer o que sei, como souber e me parecer mais denunciador ou destrutivo, no caso de assim me parecer adequado e construtivo?
De Maria Brojo a 16 de Agosto de 2010 às 09:28
Pirata-Vermelho - pode sempre dizer 'todinho' porque o sabe fazer com graça e brio. E o Perseu também, não fosse o deslize facilmente esquecido.
De -pirata-vermelho- a 16 de Agosto de 2010 às 00:46
A mnina quer qu'a gente vá arranjar um amigo que nos arranje uma colaboração semanal -a 500tinhos- na revista D'isto-Y-D'aquilo
ou
deseja transformar este espaço num simulacro daquilo mas sem os 500tinhos?

Não s'indstraia!
De Maria Brojo a 16 de Agosto de 2010 às 09:30
Pirata-Vermelho - gosto deste espaço tal qual é, com humor, informação precisosa e alegria.

Comentar post

últ. comentários

Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...
De férias , para sempre. Fechou a loja... :-(
Curta as férias querida...Beijos

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds