Segunda-feira, 27 de Setembro de 2010

SOBRE USOS DOS SEXOS

Andrew Potter, Tom Albert

 

Há tempo pouco, os homens perfaziam 50% das gentes do planeta. Os Emirados Árabes levavam a dianteira ao atingirem 68%, valor diminuído 20 pontos percentuais na América Latina e no Brasil. As diferenças entre géneros não se limitam ao corpo entendido globalmente, ao cérebro em particular: os comportamentos mais têm que suscite reflexão. Sejam considerados os hábitos de consumo.

 

A mulher faz, frequentemente, depender o consumo não restrito aos bens alimentares a quatro «pês»: paixão, procura, pechincha, prazer. Utiliza-o como «comproterapia» - o lado emocional pesa num dos pratos da balança; no outro, o pragmatismo. A mulher apaixonada por um objecto na montra desiste da emoção se o atendimento for arrogante. Ela sabe como é efémera a paixão…

 

O homem é, normalmente, um consumidor mais racional: não compra um par de sapatos apenas por valorizarem uma camisa, um acessório ou conjunto novo para cada festa. Adquire o necessário menos vezes por ano - os lojistas contradizem esta afirmação –, mas despende o equivalente ou mais que os gastos femininos. Preocupado com a aparência, esqueceu o constrangimento em assumir a vaidade. Arroja cores vivas e formas ousadas. Os enfeites adquirem valor, embora historicamente sempre tenham estado presentes na imagem masculina – lembremos atavios documentados e que foram uso desde a aristocracia até aos índios. Seguida máxima antiga e nova que inclui os dois géneros: “o aspecto faz parte do cartão de visita.” Somente os cuidados estéticos apresentam inovação nos actuais hábitos consumistas masculinos.

 

Diferença faladora é o gosto das mulheres irem sozinhas às compras, quando muito penduram uma amiga, raramente o fazendo com um ou o seu homem. Este, quando preguiçoso no adquirir, apoia-se em companhia feminina – a respectiva na maioria - para aconselhamento na roupa e acessórios. Especialistas desmentem: _ quando o cliente entra na loja vem decidido e sabe o que deseja. Ponto de confluência entre os géneros é a fidelidade aos estabelecimentos de venda que lhes prestam bons serviços.

“O Super-Homem já não é o modelo de herói masculino. Actualmente, os homens tendem a admirar e desenvolver uma personalidade mais flexível como a do personagem Neo, do filme Matrix.” Homens e mulheres rompem paradigmas, também no consumo. Espanar teias frívolas da tradição é preciso.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 12:13
link | Veneno ou Açúcar? | favorito
26 comentários:
De -pirata-vermelho- a 27 de Setembro de 2010
Isso tudo ERA assim - já reparou como os mninos agora andam muito arranjadinhos com muitas camissinhas e sapatinhos?
Olhe o beirôncio que trabalha como primeiro ministro.
Olhe o mnino PP.
Olhe 'os rapazitos do BCP'.

São vaidozinhos...


(e confundem-se!)


(e confod... ai desculp!)


(Mal por mal, antes quero mninas com tralha ao pescoço! Estou mais habituado, sabe?...)
De Maria Brojo a 27 de Setembro de 2010
Pirata-Vermelho - é dos meus!
De António a 27 de Setembro de 2010
abro um parêntesis e acompanho a pirataria no referente ao traje consultês de semprecamisabranca sem porquês, irra mais lá o fardamento e seus abotonhados a cachucho no punho, ó que impressão

e mais: todos iguais, que nem os bibes d'infantário, também demais, valha-nos a Santa Rita de Cássia

era isto...

;_)))


De Maria Brojo a 27 de Setembro de 2010
António - e as fardas de meninos d'escolinha que são fastio?
De -pirata-vermelho- a 27 de Setembro de 2010
Vê-se qu'andou a passear na 5d'outubro
à hora em que soltam os mninos p'o almoçareco em pé.

Está vacinado?
De Veneno C. a 27 de Setembro de 2010
Nºs ... E quantos são os ditos nos EAU? E têm mais que uma mulher? Só alguns? E muitos nem por isso?
Alá protege-os?

Brasil não é AL? E quantos têm? 30%? Aí é que se safam... Qual é o deus que os favorece? Será o Sol?

Esta insinuação dos logistas é mesmo contada só pr'a vocês? Que logistas? Que credibilidade?

Paradigmas de quem pode, vence a moda e a máquina comercial. O défice e o FMI não têm mais vida que aquela com que nos iludimos.
O rei não irá nu...
Nu irá o seu prestígio, entes(o)urado.
De Maria Brojo a 27 de Setembro de 2010
Veneno C. - Ora pois...
De Veneno C. a 27 de Setembro de 2010
Abaixo as teias. Acima as ameias.

Uma vez foi o Jânio Quadros... agora são quadros à janízaro?

http://www.dandimoderno.com/

http://visualquiteriafranco.blogspot.com/2009/06/o-desastre-de-janio-quadros.html

http://www.projetomemoria.art.br/JK/biografia/5_renuncia.html

http://virtualandmemories.blogspot.com/2009/08/ii-patrimonio-vestimentario-e.html
De Maria Brojo a 27 de Setembro de 2010
Veneno C. - a esta hora não tenho tempo para visitar os links. Fica para amanhã.
De perseu a 27 de Setembro de 2010
Claro que sempre existiu o 'modismo' masculino.
Recordemos Petrónius,o àrbitro das elegancias na Roma imperial,recordemos o belo Brumel,no tempo da austéra Inglaterra Victoriana.
Nos anos 50 do século passado haviam os chamados "pipis da baixa",assim designados os Dandys de Portugal.

Hoje não se segue o vestir bim,mas sim uma moda mais ou menos amaricada imposta por um qualquer espertalhaço francês ou italiano.

Quando referidos por mulheres são classificados como elegantérrimos.

Dias depois,essas mesmas mulheres classificam-nos como autenticas desilusões na arte da fornicação.

Que gozo me dá ver os totozinhos com as marcas na camisas e barba de três dias armados em homens boémios.
Saberão o que é vinho?Ou só sabem distinguir o gosto da pepsi e da coca cola?
De Maria Brojo a 27 de Setembro de 2010
Perseu - Bem dito! Estou consigo.
De Corrector Ortográfico a 2 de Outubro de 2010
Claro que sempre existiu o 'modismo' masculino.
Recordemos Petrónius, o árbitro das elegâncias na Roma imperial, recordemos o belo Brumel, no tempo da austera Inglaterra Vitoriana.
Nos anos 50 do século passado haviam os chamados "pipis da baixa", assim designados os Dandys de Portugal.

Hoje não se segue o vestir bem, mas sim uma moda mais ou menos amaricada imposta por um qualquer espertalhaço francês ou italiano.

Quando referidos por mulheres são classificados como elegantíssimos.

Dias depois, essas mesmas mulheres classificam-nos como autenticas desilusões na arte da fornicação.

Que gozo me dá ver os totozinhos com as marcas nas camisas e barba de três dias armados em homens boémios.
Saberão o que é vinho? Ou só sabem distinguir o gosto da Pepsi e da coca-cola?
De Anónimo a 27 de Setembro de 2010
'Espanar teias frívolas da tradição é preciso'

Que outra palavra com sentido menos ambíguo trocaria por 'frívolas', se quisesse que se entendesse exactamente o sentido que quer dar a essas teias da tradição? Teias de aranha ou de tear ou de enredo?

De mais anónimo a 27 de Setembro de 2010
palerma?
De Anónimo a 27 de Setembro de 2010
Seja...
De Anónimo a 28 de Setembro de 2010
nota-se pela negativa... apesar da demonstração pela positiva. No way.
De anonimo a 29 de Setembro de 2010
quod erat demonstradum
De Anónimo a 29 de Setembro de 2010
Poi jé... num abia nexexidade :-(

O sentido do rigor (e do bom entendimento?) ó brigão
a corrigir p'ra 'demonstrandum' ou simplesmente Q.E.D. (Que Entendeis Disto?)

Então, levai mais esta:

Sicut erat in principium... (perdoai-lhe, com música!)

http://www.guitarsolos.com/videos-vivaldi-dixit-dominus-rv--%5BbzJibQybsVc%5D.cfm

De juno a 29 de Setembro de 2010
celestial !

;_)))
De Anónimo a 29 de Setembro de 2010
Assim seja!
De nuvem a 30 de Setembro de 2010
foi ;)

De Anónimo a 1 de Outubro de 2010
foi nuven.
celestial era juno...
q.e.d. seria anonimo?
anónimo é!
palerma? mais anónimo

Esta opção pelas pequenas deixa tudo a descoberto ;-)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Carracci_-_Jupiter_et_Junon.jpeg

De Maria Brojo a 27 de Setembro de 2010
Anónimo - 'é preciso limpar complicações ociosas que contaminam a tradição.
De Anónimo a 27 de Setembro de 2010
Parabéns!

Se não fosse Anónimo... assinaria por baixo.

Talvez pudesse ter sido "Espanar teias inúteis..."

Ociosas também... mas

ócio

s. m.
1. Vagar.
2. Folga.
3. Repouso.
4. Preguiça, mandriice.
5. Falta de trabalho.
6. Ocupação agradável em momentos de folga.

Obrigado (com música afim)

http://www.youtube.com/watch?v=Ja93LsclPyE
De Maria Brojo a 3 de Outubro de 2010
Anónimo - 'armadilhas levianas' é exemplo. Existem outros.

Comentar post

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds