Domingo, 3 de Outubro de 2010

ENLEIOS NA PAZ DA CHUVA OUTONAL

Hyung Jun Kim, Louide Richardson

 

Há pessoas assim: sugam a energia de quem as rodeia sem respeito ou pudor. Recolhem nutrientes como planta parasita desenvolvida pelo enleio noutras. A luz solar não lhes chega, e, casos alguns, desprezam a clorofila e a fotossíntese. Ladras vegetais, com órgãos próprios rasgam caules e raízes das vítimas seleccionadas. Colam os tecidos das respectivas musculaturas, extorquem os solutos vitais da parasitada. As carnívoras roubam aos corpos alheios o azoto que lhes falta. Tiranizam-nos. Chupam proteínas e aminoácidos. Dificultam o crescer do vegetal desafortunado escolhido. Tecem armadilhas mais frequentes nas insuspeitas folhas do que nas flores, exalam aromas sedutores que fascinam as presas sem que lhes digiram os corpos – bebê-las, sim, é objectivo. Lentamente, retiram-lhes a energia vital. Ardilosas, portanto. Criminosas, também.

 

Evitando chamar à colação trânsito de energias malinas, espiritismos lúgubres ou halos que envolvem as gentes e especialistas de nada asseguram ler, larápios enfiam a mão nas carteiras onde é guardada a alegria. Levam-na com eles. Somam vítimas. Somam pecúlio oportunista. Somam vitalidades doutrem que desbaratam por não sabem gerir e poderiam alterar-lhes o desgraçado caminho.

 

Prevenção. Eriçar defesas contra parasitismo carteirista das vidas. Impedir proximidade dos roubadores da seiva/vida.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 11:45
link | Veneno ou Açúcar? | favorito
10 comentários:
De Acúçar C. a 3 de Outubro de 2010
Ondas deprimidas atraíram chuvas tresloucadas, com ventos desordenados arrancando folhas desclorofiladas.

Há ali um '-nos' (involuntário?) que atraiçoa a parábola vegetal e que nos perturba por denunciar a mágoa humana do desencanto.

Um inverno distante, frio, cinzento, calmante, redentor, fará a sua cruzada, fechando o ciclo estacional para abrir caminho a uma retoma que se vai desejando, repetindo, inexoravel.

http://www.youtube.com/watch?v=bcLazPauA1c

http://www.youtube.com/watch?v=_KClpLzFftU&feature=related

There's got to be a morning after
If we can hold on through the night
We have a chance to find the sunshine
Let's keep on lookin' for the light

Oh, can't you see the morning after
It's waiting right outside the storm
Why don't we cross the bridge together
And find a place that's safe and warm

It's not too late, we should be giving
Only with love can we climb
It's not too late, not while we're living
Let's put our hands out in time

There's got to be a morning after
We're moving closer to the shore
I know we'll be there by tomorrow
And we'll escape the darkness
We won't be searchin' any more
De Maria Brojo a 3 de Outubro de 2010
Açúcar C. - esse 'nos' tal como bem entendeu. denunciou a parábola. Foi deliberado. A sua sugestão segunda encantou-me. Recolhi-a nos Tesouros do SPNI.
De -pirata-vermelho- a 3 de Outubro de 2010
É genético, geracional ou gerontologia - o optimismo conta ventos e trovoadas (para usar a metáfora do dia) .
Se fosse sócio do pêcê dizia socrático...
não sendo digo que vejo esse filme há vinte anos- quase tantos como os do 'nosso' afundamento.
Lembra a cantilena de uns mangas de alpaca, os licenciados de hoje, na peça de estreia do Teatro Moderno de Lsboa (não conhece mas descanse... não está só), em 1961 - 'viv'a vida alegre e divertida-viv'a vida alegre e divertida-viv'a vida alegre e divertida... eram uns desgraçados, tesos e endividados; talvez com boas intenções mas tristes e mal pagos.
Viv'a vida, alegre e divertida, amiga Teresa!

(ou, em modo terr'a-terra, como dizia há muitos anos um barrasco meu conhecido - 'eu quero é rir-me, dar'ó cu e vir-me'.
A diferença é só de estilo; o alheamento é que pode ser o mesmo)


beijinhos
De Maria Brojo a 4 de Outubro de 2010
Pirata-Vermelho - vivo, porém lianas há que me tiram da minha séria alegria. Que inveja do seu tempo de marialva numa Lesboua libert(in)a....
De perseu a 5 de Outubro de 2010
On targuet lider!
De -pirata-vermelho- a 3 de Outubro de 2010
(o tal barrasco morava num apalaçado com história ali para sete rios... o antecedente equivalente do 'condomínio-com-guarda' d'hoje)
De Maria Brojo a 4 de Outubro de 2010
Pirata-Vermelho - esta soltou-me gargalhada boa. Só o Pirata!
De -pirata-vermelho- a 3 de Outubro de 2010
(o tal barrasco seria menos barrasco que a barrasquice que hoje se tolera?)
De Maria Brojo a 4 de Outubro de 2010
Pirata-Vermelho - muito menos, nem duvide.
De perseu a 5 de Outubro de 2010
Claro que sim Teresa.
Esse parasitismo não é mais do que a exploração miseravel das Muheres e Homens de boa vontade.
É ver essa verminia nos encontros socias,na seson,nas vernisages e nas reentrés.

Não obstante ser dramático dão-me gozo.

Comentar post

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds