Segunda-feira, 14 de Março de 2011

CHÁ, NOZES E MENINAS EMP(R)OADAS

Lorenzo Sperlonga

 

Porque a semana surge intrincada com a greve das transportadoras, a procissão de crentes liderados pela CGTP nas ruas de Lisboa, a instabilidade social pelo «pacote 4», apetece frivolidade que alivie desprazeres. Segue junta.

 

Sendo dada a rejeições de locais confusos, ruidosos e entupidos por excesso de cabeças, não entro em centros comerciais. De cinco em cinco semanas, abro excepção – a Guida mudou-se para cabeleireiro sito num deles; sigo-a. Profissional competente, sem peneiras de «mete nojo» como soe quando a conta é directamente proporcional aos arrebiques do lugar.

 

Para fugir à moléstia, marquei para domingo, manhã, cedo, o embate. Hora, mais meia doutra, estava despachada. Apresso a saída. A caminho do estacionamento, passo pela loja onde me abasteço do chá preferido e que deve durar no armário tanto como o arranjo do cabelo. Desprezei talão e saco; chá directo para a mala. Sempre em corrida encho-me de coragem e no «hiper» compro nozes que, havia dias, apeteciam. Parcos metros faltavam para a salvação, outra urgência veio à lembrança. Pé ainda fora, outro dentro da loja, já o alarme apitava. As meninas emp(r)oadas olham-me de soslaio e recomendam nova tentativa. Obedeço. Recomeço. O mesmo. Uma das empoadas sugere um talvez: objecto não desmagnetizado. Retorno à loja do chá _ passam-no, novamente, pelo aparelho. Saio e nada apita. Entrada na loja das meninas empoadas – a comédia persiste. Queixo erguido, passo firme, retiro o objecto. Pago. A desconfiança das meninas continua. Uma delas, teimosa, pega no chá e vai à porta. Idêntico estardalhaço. Experimenta com as nozes – nada. Leva a mala aberta – ensurdecem os guinchos e eu arregalada. Pergunta se a minha roupa era de meia dúzia de lojas que enuncia _ É que, sabe, nessas marcas os tecidos podem magnetizar-se sozinhos. Flamejaram-me os olhos pelo disparate e insolência. _ Que nada vestia em estreia, mas não lhe competia saber disso. Mira os sapatos: _ São novos? Pelo reactor interno que explodia, costas voltadas, ouço: _ Se vai fazer mais compras é melhor avisar. Avalanche de palavrões à beira das cordas vocais; contive-a.

 

Dez metros adiante, descida para as catacumbas irrespiráveis. Acciono o comando do carro. Nada. Imagino o pior – falta de bateria. Tento abrir com a chave. Não cabia. Aparece o dono e atamanco o óbvio – enganara-me no veículo. Lugares adiante, lá estava o servo com rodas. Fujo. Só no ar livre, abro a janela e vomito repulsa. Vejo a hora: em vinte minutos após Guida, a cascata de absurdos.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 11:16
link | favorito
De -pirata-vermelho- a 14 de Março de 2011
...e mais!
Chá, chá, Oolong ou nada (escreva porque já me topam)
De Maria Brojo a 14 de Março de 2011
Pirata-Vermelho - Fujian ou nada, digo.
De -pirata-vermelho- a 14 de Março de 2011
Prontos!
Já cá faltava...

Sucedâneos nunca, mnina.

(tem que se explicar tudo a esta rapariga)
De -pirata-vermelho- a 14 de Março de 2011
(p'as gajas que me topam... acha?)
De Maria Brojo a 14 de Março de 2011
Pirata-Vermelho - bem se pode esforçar por ser 'topado' deste modo. Mas não - o seu estilo directo, assertivo, e, ao mesmo tempo, fugidio como enguia, dá-se bem com raposas que das uvas verdes afirmam a verdade enquanto cobiçam o fruto proibido.
De Dobra a 14 de Março de 2011
É verdade, Teresa... existe um "pirata" escorregadio, directo, assertivo. eu não usaria melhores palavras. Sempre atenta esta mulher.
De Maria Brojo a 14 de Março de 2011
Dobra - minha querida,
evitando troca de galhardetes amáveis, sempre te digo que a analítica por excelência és tu.
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds