Domingo, 6 de Julho de 2014

FÍSICA E ‘COWBOYS’

 

Phi­lip Haw­kins – Cock of the North                                                                 Kim Corpany – Silver Star Spurs Western Cowboy

 

Sou do tempo em que o único canal televisivo entretinha gentes remediadas com matinés inocentes onde pontificavam coboiadas romanescas. Havia tiros e corria sangue, verdade, embora o preto e branco dele fizesse caldo de borra de cigarro. Ingredientes quase certos eram diligências fáceis presas dos mauzões, paisagens desoladas com cilindros de ervas secas enrolados pelo vento, xerifes e bandidos. Forcas quando calhava. Depois, havia a bendita certeza do filme acabar bem com o pistoleiro nos braços duma donzela em bom recato ou no quarto de refinada jovem prestativa em qualquer saloon. Já a tarde ameaçava sono quando a matiné era finda. Pequenada contente, mãe bordando, pai ouvindo relato de futebol, tarde de domingo invernoso bem passada.

 

Ora, dá-se o caso de ter sido questionada sobre a razão das já tremeliques pontes pênseis de madeira nos filmes do faroeste só darem de si após o comboio dos «bons» passar, feita antes marcha-atrás. A bandidagem era obrigada a estacar e os malvados da frente caíam na ravina funda como algumas gargantas que ‘eu cá sei’.

 

Recorri aos Spaghetti werstern ou Bang-bang à italiana vistos e revistos nas matinés da TV – acabada a exibição do lote de filmes em stock, eram repostos os velhinhos a cintilar como estrelas cadentes. Pois a meu ver, resposta simples: (…)

 

(…) Tudo muito desem­ba­ra­çado e coisa e tal, toda­via com, no mínimo, dois senãos:

_ não recordo o nome de um único wes­tern em que sur­gem situ­a­ções como a ques­ti­o­nada;

_ será que a quan­ti­dade de movi­mento nada tem a ver com o facto?

 

«Fran­che­ment» vos digo não estar com a menor von­tade de con­sul­tar canhe­nhos que me rea­vi­vem memó­rias estafadas.

 

Nota - texto que agradeço ser lido na íntegra e suscitando, como eu gostaria, reações/respostas às minhas dúvidas ou falta de lembrança sejam colocadas onde foi publicado.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 10:40
link | Veneno ou Açúcar? | favorito
4 comentários:
De a.reis a 6 de Julho de 2014
Gladys Knight é uma cantora americana de Soul e Rhythm and blues. A sua banda Gladys Knight & the Pips, incluía vários dos seus parentes.
O Tema Midnigt Trains to Geórgia, é um episódio da vida de um homem que falha profissionalmente em L.A. e, procura voltar a sua terra, retornando derrotado ao passado ou ao mundo em que nascera.
Com ele, quer ir alguém que cegamente dele se enamorou. Esperemos que as pontes do amor não caiam.
Gladys Night tem uma canção, para mim mais agradável e, que julgo que foi sucesso, que se chama “For once in my life”. O poema decerto anima, com esperança, corações feridos.
De Maria Brojo a 6 de Julho de 2014
Escolhi da Gladys Knight o tema "Midnight Train to Georgia" pela aparente relação com o texto.

Tal como o C.Reis não é o que mais dialoga comigo mas sim o que mencionou.
De a.reis a 6 de Julho de 2014

A autora do blog suscita aqui a discussão académica para a qual não me acho com formação. Creio que com um bocado de estudo também chegaria á conclusão sobre as forças que regem os movimentos dos comboios, mas deixo isso aos académicos.
Apenas posso referir aquilo que os meus sentidos e observações, me transmitiram empiricamente, pois durante alguns anos tive de me deslocar de comboio.
A travessia de pontes tem de ser feita em marcha moderada, dado que o atrito que as rodas do comboio fazem nos carris é transmitido à estrutura da ponte e podem provocar roturas na mesma.
Se for uma ponte de madeira, julgo que os cuidados teriam de ser maiores dado os fenómenos de dilatação das madeiras, devido ao calor e humidade e o posicionamento dos carris será bastante mais crítico e instável e a vibração excessiva poderia fazer perigar a ponte.
Quando á queda de pontes em filmes de western, julgo ser um efeito recorrente de espectacularidade e do aproveitamento da própria destruição do cenário, situação normalmente aproveitada pelos realizadores.
Site que publicita filmes com comboios: http://www.railserve.com/trainmovies/ . Difícil é recordar em que filme se pode observar a cena requerida.
Para quem acredita em sonhos:
Sonhar que atravessou uma ponte e logo após, ela caiu. É sinal de que superou um grande obstáculo, ou que deixou para trás coisas ou pessoas que lhe faziam mal.
De Maria Brojo a 7 de Julho de 2014
Afirma não ter formação mas chegou aonde não cheguei - a dilatação dos corpos e a vibração das madeiras.

Sobre o "aproveitamento da própria destruição do cenário, situação normalmente aproveitada pelos realizadores" em alguns westerns, desconhecia. Obrigada.

Sonhos - faz sentido e logo eu que me detenho na interpretação dos meus frequentes sonhos.

Comentar post

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds