Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2015

PINTAR A INFÂNCIA

Somewhere_over_the_rainbow_by_iMais.jpg

torcatjpeg.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pintar. Ilustrar sonhos. Se de crianças melhor sabe. Porque a ternura é muita, a técnica não é prioridade. A essência do ‘a fazer’ está na resposta a desejos verbalizados. Com infinito amor, escolher os pincéis e os óleos por estar decidida a escolha do tema - os infantes são mandantes.

 

 

 

Passada a adrenalina do novo, o interesse da tela dilui-se. Associar o feito a um conto, encaderná-lo artesanalmente e dar a ler à querida pequenada é ideia a alimentar. Palavras que da miudagem faça heróis e heroínas num mundo solidário, num mundo de encantamento.

 

 

 

 

Final feliz, sempre – desilusões a vida trará o que entender. E sem escamotear o lado triste do mundo, suaviza-lo como recurso ao entendimento de futuras aprendizagens sem a mesma doçura.

 

 

 

Ser criança é privilégio curto no tempo. Que a infância não seja estropiada por exigências em demasia, por incremento de espírito competitivo que não com o próprio, por disfuncionalidades familiares.

 

 

 

Os nossos filhos não têm no ADN gene que os obrigue a cumprir frustrações ou desígnios dos pais. Aceitar, ter como objetivo realçar o que de melhor a criança tem, exercer autoridade sem autoritarismos ociosos, dialogar muito, não fazer dos dias um «lufa-lufa» de obrigações sem tempo para o exercício do direito à brincadeira é preciso. E que o amor dos pais - escassos os incluídos neste enquadramento - não se traduza em primeiro lugar no objetivo de obter mais e mais metal vil. Se posto ao serviço de maior disponibilidade que acresça momentos de intimidade com as crianças/filhos,sim!

 

 

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

 

publicado por Maria Brojo às 08:00
link | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds