Domingo, 4 de Março de 2012

A SEIVA DA VIDA

 

Das raízes encaixadas na terra, nela abrindo carreiros, deslumbra o esplendor crescido que à superfície evolui de débil a tronco firme. Na base, relva aparada ou erva em desordem, outras espécies catam vida no húmus feito de mortes cíclicas. E o silêncio da água esgueira-se por ele e desce e faz irromper outras vidas. Talvez perecíveis em fracção dum piscar de olhos do Universo, talvez resistentes a séculos humanos.

 

Dia será chegado, que propósito ou borrasca ou selvajaria derrubem árvores ancestrais e nada mais reste que molhada de troncos esquecidos. Antes, é o porte digno, o fascínio, a sombra espraiada, a tentação pagã de adorar a matriarca/deusa Terra.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 08:32
link | Veneno ou Açúcar? | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds