Terça-feira, 26 de Junho de 2012

SILVEDOS E AMORAS

Paul Wolber

 

Silvas beiram caminhos rurais onde gentes aventureiras ou pastores por eles calcorreiam horas de esperança ou de tédio. Amoras pendem ou eriçam-se voltando a face ainda rubra ao sol. Quem por elas passa cobiça os frutos e não resiste à suculência prometida. Rejeitar à conta do pó acumulado? _ Nem pensar!

 

E a mulher erguida desde a madrugada, após visão em malvas do dia nascente, da frugalidade dum café frente à montanha, provida de ténis e cantil, abandona o silêncio da casa dormida. Cuida de não bater com força o portão fronteiro.

 

A peregrinação pela escalada de outrora e d’hoje é iniciada ali. Ensaia passo estugado como quando eram quinze os anos contados. Por esse tempo, o grupo caminheiro era maior: mãe, pai e tia. Todos andarilhos na montanha. Todos surpreendidos por detalhes novos ou encobertos nas caminhadas anteriores. Faziam grupo feliz interrompendo o silêncio da calmaria com diálogos e risos.

 

Hoje, a mulher inspira liberdade solitária. Não recorda idos por doerem. Olha adiante o carreiro. A esperança. A vida.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

“Depois da curva da estrada

Tem um pé de araçá

Sinto vir água nos olhos

Toda vez que passo lá

Sinto o coração flechado

Cercado de solidão

Penso que deve ser doce

A Fruta do coração



Vou contar para o seu pai

Que você namora

Vou contar para a sua mãe

Que você me ignora

Vou pintar a minha boca

No vermelho da amora

Que nasce lá no quintal

Da casa onde você mora”

 

Poema de Renato Teixeira

 

publicado por Maria Brojo às 10:54
link | Veneno ou Açúcar? | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds