Terça-feira, 4 de Dezembro de 2012

RESUMO DUM AMOR DESCUIDADO

 

René Magritte, The Lovers, 1928

 

Chegara tarde: as horas extraordinárias no trabalho esticaram-se a mando do mandador. Sabia-a dormida. Outro serão entre paredes cujas manchas e frestas a mulher conhecia de cor ao meditar no casamento em que o seu homem era visita em vez de companheiro. Nem os fins-de-semana partilhavam pelo trabalho em turnos - nesta semana, calhara o dia.

 

Ao deitar-se sorrateiro, não acordasse na mulher a tristeza, também ele tentou embalar o sono afastando do pensar o quotidiano mal pago, a exploração que aos dois castigava. Adiar filhos, consequência. Talvez um dia a vida girasse. Talvez gravidez e família como o desejado. Talvez ganhasse o “euro milhões”.

 

Recusando Morfeu acolhê-lo nos braços, levantou-se. Na cozinha, fruta da época; pouca, que a soma do pré de ambos a mais não chegava. Retirou maçã luzidia, verde na cor; polpa suculenta, parecia. Aconchegado no sofá puído, olhava a maçã. Perfeita. Rodou-a na mão. Tomara que o seu pequeno mundo fosse assim macio e não tolhesse os sonhos que ele e a mulher haviam construído no início. E rolava a maçã. E a paz conquistou-o. O sono chegou com ela.

 

Ao acordar no sofá, já a mulher havia saído para as limpezas no banco - ‘ponto’ não ‘picado’ a tempo obrigava a desconto no salário mínimo. Seis da manhã, informou o despertador aos gritos. Era o duche, a carcaça mastigada à pressa, o café doméstico. No gingar do comboio, impôs-se o sonho vívido. Lembrava detalhes, não o todo. Maçãs como rostos, chapéus de coco, homens de fato e gravata negros pingando do céu, cachimbos. Bizarro, concluiu.

 

René Magritte parody

 

A concentração no trabalho manteve incólumes as imagens. Mais viu: beijo quente trocado com a mulher. Senão: rostos tapados e lábios sem contato direto. Beijo era, mas faltava a suavidade das marés nas bocas. Pela vida e culpa própria, resumo dum amor descuidado.

 

René Magritte

 

Nota: texto publicado aqui por inspiração deste do Diogo Leote.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 10:16
link | Veneno ou Açúcar? | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds