Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2014

DAS MULHERES, OS REDONDOS

 

 

  

Deborah Poynton                                                                                                     Kemp

 

Há ruído na comunicação entre homens e mulheres. Eles acusam-nos de até aos alhos pintarmos mil bugalhos. Dos molhos de pormenores até chegarmos aos factos. Soando o gongo para escutarem uma mulher, ajeitam-se no assento, acendem um cigarro e aguardam os preliminares. Jaz a beata no cinzeiro, engoliram o café e ainda descrevemos a moldura da substância. Trocam a perna traçada e, com vaga esperança de sucesso, interrompem para dizer:

_ Dizias que foste assaltada. Quando foi isso?

E nós abespinhadas:

– Não ouviste o que contei? Pois se acabava de sair do cabeleireiro, só pode ter sido às duas da tarde, ou esqueces que meia hora depois já estou no trabalho? Aliás, a Elisa estava impossível, e do corte de cabelo que pedi, comprimento médio com as pontas que ladeiam o rosto mais compridas, assim como a Victoria Beckham, vês o que me fez? A Talita afirma que fico com ar ladino. Tu que achas?

E eles que sim, que é verdade, que estamos ótimas, mas adiante.

_ Onde foste assaltada?

_ Era o que explicava antes de interromperes. Conheces a charcutaria que fica em frente do BES? Numa corrida entrei para comprar uns mimos mais umas fatias de peru fumado. Ao pagar, o terminal automático não funcionava e eu sem dinheiro. Já eram duas e um quarto, imagina!

Torcem o pulso buscando no relógio razão para o formigueiro nas cruzes. Com voz gelada, arriscam:

_ Levantaste o que precisavas no ATM e fanaram-to depois?

_ Não me deixas falar! Antes tivesse sido... Mas não. Pior, muito pior... Na conta, nem um cêntimo restava.

Aliviando a impaciência, rematam:

_ Ah, não foste assaltada.

A injuriada levanta-se. Vira costas com fúria tão alta como a bainha da saia:

_ És insuportável! Nem digo o resto. Fica bem.

Até ao carro, vocifera:

_ Todos iguais estes estupores; cretinos, egoístas, incapazes de ouvirem uma mulher.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 08:53
link | Veneno ou Açúcar? | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds