Segunda-feira, 30 de Março de 2015

PAPOILAS E PAVÕES

2zxDa-19ou5-A.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A mocidade esplêndida, vibrante,

Ardente, extraordinária, audaciosa.

Que vê num cardo a folha duma rosa,

Na gota de água o brilho dum diamante;

 

 

Essa que fez de mim Judeu Errante

Do espírito, a torrente caudalosa,

Dos vendavais irmã tempestuosa,

- Trago-a em mim vermelha, triunfante!

 

 

No meu sangue rubis correm dispersos:

- Chamas subindo ao alto nos meus versos,

Papoilas nos meus lábios a florir!

 

 

Ama-me doida, estonteadoramente,

O meu Amor! que o coração da gente

É tão pequeno... e a vida, água a fugir...

 

 

 

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor"

 

 

 

opavao_galinhadangola A.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Maria Brojo às 08:00
link do post | Veneno ou Açúcar? | favorito
Segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

ETERNIDADES

Manuela Pinheiro - Procurando Florbela Espanca.jpg

Manuela Pinheiro - Sob a linha D'água.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Manuela Pinheiro – “Procurando Florbela Espanca”                                                                         Manuela Pinheiro – “Sob a linha D'Água”

 

Foi no teu olhar que encontrei sempre a minha âncora

mesmo quando foste tu a desencadear os vendavais

 

a minha barca quase se afundava...

 

coberta de ondas, tremia e depois se alevantava

mais forte, mais bela, mais segura

 

e quando fui eu que inventei as tempestades

e fiz tremer o casco dos navios

e fiz nascer a impensável escuridão

de rastos e olhar vazio

atravessei o nevoeiro

perdi a noção do norte e das estrelas

esqueci mesmo o bater do coração

à procura de um arco-íris

 

e de novo

o teu olhar

a eterna razão que me trazia à tona de água

 

nadei até ao cais

exausta, confusa, arrependida

seguindo o único farol que me traz de volta a casa

ilumina o resto do caminho

e continua a dar sentido à minha vida

 

Nota – Poema inspirador da talentosa e mui querida amiga “ERA UMA VEZ” publicado na “Coletânea de Poetas”.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 11:33
link do post | Veneno ou Açúcar? | favorito
Recomendo:

Exposição de Artes Plásticas - Conceito

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

últ. comentários

Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...
De férias , para sempre. Fechou a loja... :-(
Curta as férias querida...Beijos
ABANDONODAVID MOURÃO FERREIRAPor teu livre pensame...
Ainda?Isso aí no Inverno é gelado ;-)

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds