Quarta-feira, 2 de Maio de 2012

O ELEFANTE (IN)VISÍVEL

Pintor vietnamita Nguyen Dinh

 

Vergonha imperdoável e nossa. Peculiar legislação que legitima transformar o “Dia do Trabalhador” num dia de consumo exacerbado. «Hiper Superes» abertos num dia de memórias e regozijo apelaram ao pior dos cidadãos escravizados pela miséria nacional. Que não sejam piegas, que aguentem a opressão, que esperem até 2018 ou até ao ‘Dia de S. Nunca’ a bem do país enquanto ladrões eleitos (ou não) e encartados vivem como nababos a troco de bolso cheio e poder. Vendilhões do templo que já não é país mas coisa outra – colónia problemática da Europa.

 

O elefante invisível foi a besta económica que ontem subjugou tantos. Pela guerrilha, arrebatados bifes, o preciso e seu contrário. Quantas rendas ao banco ficarão por pagar a troco do «enche vilanagem»?

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

Com o pintor japonês cujos trabalhos tenho imperdoavelmente esquecido, lembro a obra icónica e internacionalmente conhecida, “A Grande Onda de Kanagawa”, criada durante a década de 1820. Outro tema/símbolo é a série “Fuji em Tempo Claro”.

 

publicado por Maria Brojo às 10:41
link | Veneno ou Açúcar? | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds