Segunda-feira, 10 de Fevereiro de 2014

VERDADE OU «INVENTONA» NA LÍBIA?

 

 

 

Amy Denes                                                                                            Visage touareg de femme du desert    

 

Recebi:

“Os socialistas franceses votaram para continuar a agressão à Libia, a Ana Gomes escreveu um artigo miserável no Público a pedir ainda mais intervenção. Não são só lacaios dos USA e todos andam com medo da queda do dólar porque os Estados têm enormes reservas de dólares e ficam todos com as calças na mão mas "the end is nigh whatever they may try". 

 

Como habitualmente a estória ē um pouco diferente da elaborada pelos servidores dos poderes instalados de acordo com as suas conveniências.
 
I – Tenha sido Kaddafi o bizarro que foi, a ONU constatou, em 2007, que a Líbia tinha:

 

1 - maior Indice de Desenvolvimento Humano (IDH) da África (até hoje é maior que o do Brasil);

2 - ensino gratuito até à Universidade;

3 - 10% dos alunos universitários estudavam na Europa, EUA, tudo pago;

4 - ao casar, o casal recebia até 50.000 US$ para montar casa;

5 - sistema médico gratuito, rivalizando com os europeus. Equipamentos de última geração, etc...;

6 - empréstimos pelo banco estatal sem juros;

7 - o maior sistema de irrigação do mundo inaugurado em 2007, vem tornando o deserto (95% da Líbia) em fazendas produtoras de alimentos;

II – Porque detonar a Líbia então?

Três principais motivos:

1 - tomar o seu petróleo de boa qualidade e com volume superior a 45 bilhões de barris em reservas;

2 - fazer com que todo o mar Mediterrâneo fique sob o controlo da OTAN. Só falta agora a Síria;

3 – e, provavelmente, o principal:

- O Banco Central Líbio não é atrelado ao sistema financeiro mundial.

- As suas reservas são toneladas de ouro, que dão respaldo ao valor da moeda, o dinar, que desta forma está resguardado das flutuações do dólar.

- O sistema financeiro internacional ficou possesso com Kaddafi, após ele propor, e quase conseguir, que os países africanos formassem uma moeda única desligada do dólar.

III - O que é o ataque humanitário para libertar o povo Líbio?


1 - A OTAN comandada, como se sabe, pelos EUA, já bombardearam as principais cidades Líbias com milhares de bombas e mísseis em que um único projéctil é capaz de destruir um quarteirão inteiro. Os prédios e infra estruturas de água, esgotos, gás e luz estão seriamente danificados.

2 - As bombas usadas contêm DU (Urânio »depletado») que tem um tempo de vida de cerca de 3 bilhões de anos (causa cancro e deformações genéticas).

3 - Metade dos meninos líbios estão traumatizadas psicologicamente por causa das explosões que parecem terramoto e racham estruturas das casas.

4 - Com o bloqueio marítimo e aéreo da OTAN, as crianças sofrem principalmente com a falta de medicamentos e alimentos.

5 - A água já não mais é potável em boa parte do país. De novo, as crianças são as mais atingidas.

6 - Cerca de 150.000 pessoas por dia, estão deixando o país através das fronteiras com a Tunísia e o Egipto. Vão para o deserto ao relento, sem água nem comida.

7 - Se o bombardeio terminasse hoje, cerca de 4 milhões de pessoas estariam precisando de ajuda humanitária para sobreviver: água e comida.

Em suma: O bombardeio "humanitário", acabou com a "nação" líbia. Nunca mais como era anteriormente.

 

Intentona, inventona? A cada um seu julgar."

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 08:49
link do post | Veneno ou Açúcar? | favorito
Quarta-feira, 26 de Outubro de 2011

ESQUEÇA, SENÃO HOJE NÃO DORME

 

Foi a enterrar num lugar secreto do deserto líbio Muammar Abu Minyar al-Gaddafi. Transcrevo opinião recebida que merece demora na leitura e pensar.

 

“Hoje li, no Público, que um senhor chamado Simon Tilford, do Center for European Reform, terá dito que 'o que o mundo não percebe é que os credores e os devedores são todos membros de uma união monetária que por acaso é também uma das zonas mais ricas do mundo'.

Uma de duas, ou 'o mundo' - seja o que for...- está doido ou os jornais anunciam falas sem sentido ou enquadramento ou conteúdo ou isso tudo junto mas (...)espero que nunca mais tenha a lata de alinhar com um macacal ignaro que lança as mais torpes atoardas acerca do que e de quem nada sabe; fosse quem fosse o sr Kadafi-homem-de-Estado (uma vez que do homem privado você também nada sabe) a sua atitude foi de corajoso estadista e frontal provocador até ao fim e disso nem todos os 'chefes da diplomacia europeia' se poderiam orgulhar.

É uma questão de tomates, como diz o povo... não ignaro ie. não manipulado.

Lembra-se? Da coragem, dignidade e clareza de pensamento que denotou, até ao dia em que foi abatido, este senhor?

Pois... nada tem a ver com o tal romeno, ou com o tal honnecker - a memória é curta, não é? - mas tem tudo a ver com a encenação grotesca que foi feita para seu julgamento o qual não sei se não terá sido mais torpe que a encenação da eliminação do sr kadafi.

 

Extra - e os alarves sérvios julgados em tribunal decente, porquê? e os alarves angolanos á solta, a matar neles por conta – literalmente - do grande patrão branco? e os alarves europeus a...?  ESQUEÇA! Esqueça, senão hoje não dorme; esqueça...”

 

(Leitor e comentador ocasional do SPNI que muito admiro)

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 08:12
link do post | Veneno ou Açúcar? | ver comentários (16) | favorito
Segunda-feira, 25 de Julho de 2011

NO LADO CERTO(?) DO MUNDO

Autor que não foi possível identificar e Marc Lee

 

Perante uma tragédia, após a estupefacção inicial, acompanham o sentir condoído interrogações. Rodopiam sem resposta cabal. Como pode um privilegiado do Ocidente desenvolvido, aparentemente saudável nos meandros da psique, extremar a convicção fundamentalista cristã até ao assassinato de mais de sessenta pessoas?

 

Se todos os radicalismos que fomentam matanças têm jus a condenação, fosse o criminoso filho dum povo oprimido pela cobiça, desrespeitado pelas crenças, sujeito a ingerências e guerras promovidas pelas democracias fingidas que alargam as penas de pavão sobre ele, algum entendimento é possível. Testemunhar durante anos fiados a morte de pais, irmãos, amigos conduz a violência cujo crescer é imparável. A idêntico final encaminham as profundas assimetrias sociais tirânicas ou democratas(?) que fracturam os humanos. Não as pensar como injustiça, bomba em construção, é imediatismo criminoso – os desperdícios do Ocidente obeso ajudariam milhões de sequiosos e famintos por este mundo além.

 

Nos países nórdicos, a social-democracia vigente é tolerante, resguarda os cidadãos. Anders Breivik Behring, norueguês e autor confesso da chacina em Oslo, bem como na ilha de Utoya, fruiu das benesses do país onde nasceu. O facto somente acresce incompreensão pelos atentados que perpetrou. Todavia, exterminar, às centenas, vidas na Líbia através de bombardeamentos liderados pela NATO, é despercebido pelos clientes do bife e do bem-bom no lado certo(?) do mundo.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

Dizem-no futuro hino que honra a quase centena de vítimas da Noruega - Mitt Lille Land (Meu Pequeno País ou Minha Pequena Terra). A canção foi editada ontem e interpretada por Maria Mena (ascendência norueguesa e norte-americana).

 

publicado por Maria Brojo às 10:23
link do post | Veneno ou Açúcar? | ver comentários (11) | favorito
Domingo, 20 de Março de 2011

NO CÉREBRO, CORES

Colecção 'Madrid 2009'

 

Celebrar o novo ciclo da Terra. Por momentos, esquecer imagens de tragédias: a do Japão, a da Líbia e outras, por ora, mais discretas – agigantando-se novidade no planeta, ficam em plano fosco sofrimentos mais antigos, embora continuados. Substituir pela brancura da paz florida, rugas cavadas.

  

 

Ainda vestida de branco, a esperança. Sinestesias muitos têm e deles são redutos exclusivos. Podem relacionar-se com música, números, dias da semana, palavras, sentimentos e com o mais diverso pelas inúmeras gentes. Aninho a paz branca, a esperança cujo brilho encandeia e vejo translúcida, a alegria como luz de amanhecer fresco e soalheiro.  

 

 

Sejam camélias listradas pela cor gerada na seiva, flores de pessegueiro - por excelência anúncio de Primavera como o desabrochar dos botões delicados das amendoeiras -, exibem cor-de-rosa. Assim pinto o número três, a terça-feira, a bondade, a palavra ‘amável’.

 

 

Antúrios rubros como o sangue, a paixão, a surpresa, o mês de Abril, balões da infância. Carmim é tinta invisível composta por gotas de fenolftaleína, indicador camaleónico como todos denunciando a natureza ácida ou alcalina dos sais. Cor de Março, cor de mágoas lutuosas.

 

 

Do cacto primeiro, recolho o tom das segundas-feiras; do cascalho, a cor expectante das sextas e do número sete e de Setembro. Como o cerne dos rebentos na forma rosácea, o sábado é verde pastel - reproduz o número nove e Janeiro, também a palavra ‘cansaço’. Falta o azul das quartas e do quatro, o amarelo de domingo e do oito e de Agosto e de ‘felicidade’, o laranja do cinco, das quintas-feiras e de ‘euforia’. Um «psi» ocioso do escrito faria petisco.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 08:14
link do post | Veneno ou Açúcar? | ver comentários (12) | favorito

últ. comentários

Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...
De férias , para sempre. Fechou a loja... :-(
Curta as férias querida...Beijos
ABANDONODAVID MOURÃO FERREIRAPor teu livre pensame...
Ainda?Isso aí no Inverno é gelado ;-)

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds