Sábado, 24 de Maio de 2014

DRONES, LISBOA, PIZZAS, O CONCHITA E O MEU TALHANTE

 

Drones                                                                                                                 Runaway Pizza – Charles Fennen

 

Para vigilância eficaz de Lisboa no dia em que a cidade quase naufraga sob o peso da invasão espanhola à conta da final da Liga dos Campeões, teremos um drone no ar. Ignoro se é o que foi resultado do projeto que associou a Academia da Força Aérea Portuguesa e a Universidade do Porto na conceção de um exclusivamente composto por tecnologia portuguesa. Sei é que há pouco mais de um mês, no primeiro lançamento, preferiu a água ao ar. Na segunda tentativa, voou com garbo. A ser este que hoje, pejado da câmaras em riste sobre os andantes, sobrevoa a capital, tomara que não opte por ir a banho no Tejo ou, pior, cair na sopa de cidadão, e, cúmulo da pouca sorte, honrado.

 

Tem sido curioso o uso de alguns drones - aqueles com forma de aranhiço fascinam-me, Em Bombaim, atual Mumbai, o restaurante “Francesco's Pizzeria”, temendo as brutais e atávicas «entupidelas» do trânsito, utiliza um para entrega de pizzas até quilómetro e meio de distância. A Amazon, no ano que finou, deu a conhecer o plano de utilizar drones nas entregas dos produtos. Todavia, alertou que demorará mais cinco anos até o serviço estar disponível. Uma pena, esta demora!... Tinha esperança do meu talhante preferido sito longe da “minha modesta casinha”, inovador como poucos, ir na onda/moda e me entregar os lombinhos de porco recheados com farinheira diretamente na varanda.

 

Esta vendo como comprei aqui: Conchita Wurst, vencedor do “Festival Eurovisão da Canção” deste ano, é acusado pelo Patriarca ortodoxo do Montenegro, Amfilohije, das devastadoras inundações nos Balcãs. Disse: _ “Foram castigo divino pela vitória de Conchita não sendo coincidência, mas um aviso que Deus enviou para lembrar aos homens que não se devem aliar ao mal sendo Dele o desejo de querer purificar a Sérvia dos seus pecados." Ámen meu é que não.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 08:50
link | Veneno ou Açúcar? | favorito
Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2011

ESQUIFES, FORCAS E OUTROS SIGNOS

DiegoRivera (Guanajuato, 8 de Dezembro, de 1886 – San Ángel, 24 de Novembro de 1957), Frida Kahlo

 

Para quem trabalha no horário que já foi das nove às cinco e agora termina quando calha dando jeito ao patrão, é de aproveitar este oito de Dezembro para despedir o sono atrasado da semana. De caminho, é juntar a despedida deste feriado santo, das ‘As’ sem portagens, duns euros mensais, do “vou ali já venho que a ‘Ax’ é rápida e ponho-me lá num pulo”. Para gozar ócios nesta quinta melhor ficar em casa com um livro na mão ou caminhar em passo estugado no espaço verde mais próximo ou entreter a família com jogos que todos envolvam ou repor a conversa comum em dia. Vale o fecho da maioria do comércio de bairro que assim desvia de gastos os passantes e contribui para a nossa economia subir um degrau a caminho da forca em espera.

 

Recuados estão os ânimos do “não pagamos, não pagamos!” Agora, após o jogo do «glorioso» na Luz, reúnem-se meia dúzia de revoltados junto às novas portagens que começaram a sacar às zero horas d’hoje. Mascaram-se de Cavaco, de Sócrates, de Pedro Passos Coelho sem esquecerem, lá para os Algarves, Paulo Portas, Macário Correia e os deputados algarvios Miguel Freitas (PS) e Mendes Bota (PSD). Um esquife com a forma do mapa algarvio e está feita a «manif». “Juram a pés juntos” utilizarem doravante a mortífera “125 Azul”, resistem um par de horas e, depois, “ala pra cama que se faz tarde, tenho a mulher à espera e não quero que me atazane logo hoje q’tou feliz como um alho por o Benfica continuar na Liga dos Campeões.”

 

Durante este feriado que à meia-noite vai a enterrar sem honra nem glória, são prováveis pedras, cacetadas e uns “agarrem-me que me vou a eles” por gargantas inflamadas e espíritos tementes a passarem por indignados com outros valentes «eles».

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

Lembra o Google: 125º aniversário de Diego Rivera (Guanajuato, 8 de Dezembro, de 1886 – San Ángel, 24 de Novembro de 1957).

 

publicado por Maria Brojo às 08:33
link | Veneno ou Açúcar? | ver comentários (15) | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds