Terça-feira, 6 de Janeiro de 2015

CAROLINA BEATRIZ ÂNGELO

Bo Bartlett

 

 

Carolina Beatriz Ângelo – a primeira mulher a exercer medicina em Portugal. Corria o ano de 1911, e o direito ao voto era concedido a poucos. A lei previa que num povo iletrado e economicamente desprotegido os votantes soubessem ler e escrever, tivessem rendimentos próprios aceitáveis e encabeçassem família. À época, a Constituição da República Portuguesa consagrava o princípio da igualdade entre homens e mulheres. Ardilosamente, pressupunha, pelos quesitos necessários ao exercício do voto, deste estarem arredadas as mulheres - não tinham independência económica ou família a cargo, a instrução era mínima ou inexistente. A viuvez e os filhos a cujas necessidades atendia, conferiam à médica o estatuto de chefe de família, que, a par da instrução elevada e vencimento próprio, legitimavam-lhe participação na vida sociopolítica através do voto. Assim o fez após sentença judicial que lhe reconheceu o direito. Votou na eleição para a Assembleia Constituinte de 28 de Maio de 1911. Após o ato isolado e audacioso no ambiente cultural reinante, o poder político decidiu em 1913 excluir expressamente as mulheres do exercício do voto.

 

 

 

Do arrojo dos portugueses provêm mudanças sociais que são impostas ao poder político inconsequente, cabotino ou arrogante. “Esconder a cabeça na areia,” “chorar sobre leite derramado” ou “lamuriar de véspera como o peru” que acaba recheado no forno diz, sensato, o povo de nada adiantar. Intervir, erguer orgulhosamente o queixo, não ceder os devidos direitos e cumprir deveres, é oleada rampa para a projeção de um povo responsável e de um país melhor. Havendo muitas Carolinas, seja seguido o exemplo da Beatriz Ângelo. Recusemos a humilhante condição de carpideiras embrulhadas em xailes negros ou de falsos gatos-pingados. Merecemos melhor - partisans que fazem a diferença.

 

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 08:00
link | Veneno ou Açúcar? | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds