Sexta-feira, 12 de Julho de 2013

LOSANGO REGULAR: O MARIDO, A MULHER, O PRIMO E...

 

O reve­rendo D’ Ewes Coke, sua mulher Han­nah e Daniel Par­ker Coke. (circa 1781–82) Joseph Wrigth of Derby 

 

Sem que o traísse a postura, o Reverendo D’Ewes Coke sentia-se enfadado. A estada em Bath não fora aprazível. Haviam sido constantes as lamúrias de Hannah pela chuva e vento dum estio miserável que culpava de ter arredado famílias amigas. Reunidas, era costumado lustrarem a vida social. Sem préstimo ficaram nos baús vestidos costurados a propósito para festas, para receber e visitar. Constantes também tropelias, gritos, brigas dos três rapazes obrigados pelo mau tempo a permanecerem em casa. Nem os serviçais nem a autoridade paterna lograram refreá-los. Faltara a D’Ewes Coke tranquilidade para leituras, alegria nos dias pela ausência dos Barringtons, em particular de Amanda Barrington. O sol em falta ao Reverendo fora o refletido pelos caracóis dourados e pele macia de Amanda. Sem alternativa, gerira os negócios da Pinxton China, retomara os esboços da Mansfield and Pinxton Railway e dos jardins da casa herdada onde iriam residir. Saber esperá-lo a confusão da mudança para Brookhill Hall, perto de Pinxton, e as exigências de Hannah em novos requintes agravaram o mau humor e fastio.

 

No regresso de Bath, o primo de Coke, Daniel Parker, fora chamado a pedido de Hannah. Acedera contrariado: irritavam-no em Daniel, membro do Parlamento, as intimidades com Hannah, os maneirismos londrinos duma elite palavrosa que sacudia para empreendedores como ele a gestão, lucrativa embora, de empresas fabris e milhares de trabalhadores. Escravos da revolução industrial em curso, diziam mais e mais vozes. A pain in the ass, dizia ele.

 

Chegado o final de Setembro, ainda Daniel continuava em Brookhill Hall. Após a refeição da manhã, passeio nos hectares que circundavam a casa. Pausa junto da suave colina engalanada pelo cobre da folhagem. O Reverendo propõe refletirem sobre o desenho do jardim. Perante o silêncio respeitoso da mulher e do primo, desenvolve o plano que o ocupara em Bath. Mostra o esboço que (...)

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 07:00
link | Veneno ou Açúcar? | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds