Segunda-feira, 12 de Março de 2012

GERAÇÕES ‘À RASCA’

Edward Hopper

 

Dez milhões por dia precisa a «loisa» chamada Estado para repor na Segurança Social. Pagar integralmente a dívida impõe milhares de milhões. Ao longo do tempo, o Estado arrebanhou aos trabalhadores os impostos devidos e nada depositou na instituição. Cumprindo um ano sobre a «manif» da “Geração à Rasca”, à rasca estão todas as gerações presentes e vindouras.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

Nota introdutória - “Realista imaginativo, Edward Hopper retratou com subjetividade a solidão urbana e a estagnação do homem causando ao observador um impacto psicológico. A obra de Hopper sofreu forte influência dos estudos psicológicos de Freud e da teoria intuicionista de Bergson, que buscavam uma compreensão subjectiva do homem e de seus problemas. O tema das pinturas de Hopper são as paisagens urbanas, porém, desertas, melancólicas e iluminadas por uma luz estranha. "Os edifícios, geralmente enormes e vazios, assumem um aspecto inquietante e a cena parece ser dominada por um silêncio perturbador". (Proença, 1990, p. 165). Obras de estilo realista imaginativo. Arte individualista, embora com temas identificados aos da Ash-can School. Expressão de solidão, vazio, desolação e estagnação da vida humana, expresso pelas figuras anónimas que jamais se comunicam. Pinturas que evocam silêncio, reserva, com um tratamento suave, exercendo frequentemente forte impacto psicológico. Semelhança com a pintura metafísica.”

 

publicado por Maria Brojo às 15:27
link | Veneno ou Açúcar? | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011

BINÓCULOS E BICHARADAS GLUTONAS

Autor que não foi possível identificar

 

A Guarda Costeira dispõe de meia centena de binóculos para vigiar fronteiras marítimas extensas. Risível. Só por falta de imaginação, anedotário não surgirá. Ora, este, na contracorrente, não está em baixa nos valores nacionais. Isto digo pelo ouvido que desmente o desastre que sou ao tentar reproduzir larachas. Corvetas potentes e submarinos? _ Até mais ver. Os radares substituídos por binóculos têm a ver com assistência por especialistas 24 sobre 24 horas. São dispendiosos e, para as contas governamentais no primeiro trimestre baterem certas com o Orçamento, melhor é dispensar credenciados trabalhadores. Guarda Costeira em barcaças, binóculos em punho, quem sabe logrará, pela vista apurada, detectar pesqueiros infractores ou traficantes de eufóricos e alienados precários modos de estar? Vale-nos sermos povo paupérrimo que não constitui cobiça para imigrantes viajando em jangadas. Os recebidos são mais finos: chegam, maioritariamente, por avião. Endrominam como podem e foram ensinados das esburacadas regras nacionais. 

 

Estimei ouvir a Drª Maria de Lourdes Rodrigues, finada ministra da Educação, professora primária completados estudos originais, falar na condição de Presidente da Fundação Luso Americana. Um mimo! Não foi percebido o que faz e nem como, justamente, presumo, chegou à direcção de tal papa-fundos-nacionais. ‘Borregou’ nas explicações. Confundiu deliberadamente. Exemplo de muitos nas inúmeras Fundações aboletadas no deixa-andar-estatal.

 

Lobriguei esperança no anúncio de serem subtraídos à Segurança Social centena de directores que nem os bichos roedores da madeira falsa das secretárias dão por eles. Glutões do erário público, os directores, não os bichos pequenos que se limitam a ingerir o disponível. Melhor fora se cada ministério lobrigasse idêntica bicharada. Exterminá-la: importante missão social.

 

CAFÉ DA MANHÃ

  

publicado por Maria Brojo às 06:29
link | Veneno ou Açúcar? | ver comentários (55) | favorito
Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010

QUE NÃO DA VIDA DE UM MÉDICO

Alain Aslan


Dizem que sim. O porta-voz, que não. Especulada idade mínima para reforma inteira. Sessenta e sete, ou menos dois? Mais trágico, mas com arremedo a ‘inglês ver’, o ‘sobe e desce’ no total de vítimas mortais na Madeira - 48, 42, 37, 39? Que país este! Nem nos defuntos se entende, quanto mais na sorte dos vivos!

 

O Estado imediatista foi, anos atrás, complacente com empresas «necessitadas» de reduzir pessoal. Lucraram. Recambiados para o fundo de desemprego, trabalhadores de alto custo, até ali efectivos. Depois, pagos por todos. Através de manigâncias várias, continuaram a receber ordenado inteiro até à reforma de luxo. Precoce idade média dos «despachados». Bem-bom! Para alguns, choque: preferiam continuar em função. Depressa e com deleite, se adaptaram a diários libertos.

 

Afinamos pelo importado: se a «estranja» aumenta idade útil, justificada pelo acrescento na esperança de vida, vamos rebocados. Esquecidas especificidades e desigualdades e ambiguidades das profissões que não de fé nas circunstâncias asnas e paupérrimas. Trabalhos propícios a desgaste intenso, merecem diferença na contagem. O mesmo para o número de anos espoliados de parte valente do ilíquido/salário. Lugar aos desempregados juvenis, também.

 

Urge pôr cobro a reforma por invalidez permanente, mal chegado «enta» compatível, posteriormente, com trabalho remunerado à margem do fisco. Legislar tectos de pensões. Segurar a Segurança Social sem insegurança daqueles que a sustentam.

 

‘Retalhos’, ao acaso, que não ‘da vida de um médico’. Tão retalhado como outros. Só que ele cose. Por exemplo. Freiras rezam, enquanto descontam. Outro exemplo.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

 

publicado por Maria Brojo às 06:51
link | Veneno ou Açúcar? | ver comentários (20) | favorito

últ. comentários

Olá. Posso falar consigo sobre a sua tia Irmã Mar...
Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds