Quinta-feira, 26 de Abril de 2012

CHUVA E GALOCHAS

Joerg Warda

 

Amuar somente porque o cinza do céu descarrega vapor de água condensado em chuva é não saber fruir de tudo o que é bom e trazem os dias. Alguns ficam melancólicos, a outros apetece dançar à chuva, particularmente se o trabalho e os amores correm sãos e felizes porque a chuva não tira o encanto duma vida ou dum lugar - antes os envolve em bruma e lhes acresce mistério, havendo humor e galochas fiáveis para caminhar nas poças de água, quais regatos tropicais. Como sempre, é a fantasia a comandar sonhos felizes.

 

Ter pensar otimista sob guarda-chuva em dia rezingão, sobrando tempo e vento e chuva e sem olhar em frente, apenas para os pés caminheiros, é deixar, quiçá, acontecer surpresa boa no final das passadas. Quando os gestos apenas servem rotinas, ficam desperdiçados olhares novos que às vidas dão colorido. Riqueza. Maravilha. E fica baço o olhar, desesperançado ao ignorar o nascido quotidianamente.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 10:03
link | Veneno ou Açúcar? | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds