Terça-feira, 1 de Março de 2011

CINCO CARREGOS IMPLÍCITOS

Ben Long, Boris Vallejo

 

Pediu-lhe ajuda nas compras semanais. Por resposta escusa frívola. Foi sozinha, como tantas vezes outras. Demais. Encheu o rodas até transbordar. Cinco carregos implícitos: da prateleira para o carrinho, deste para o tapete da caixa, depois para o automóvel, para o elevador, após, do hall comum para casa. Ele não estava.

 

Pela sobrecarga, sentiu dor no pulso direito, ombro acima em rota descendente - era dextra abusadora da condição. Arrastou os sacos para a cozinha, fechou a porta da entrada e, como se fosse dia sétimo, descansou instantes. Enquanto bebericava chá verde e frio sentada em frente da janela ampla que emoldurava colina sem construção, sentiu-se menor. Meditou nas razões: à custa de paz falsa, suportava em silêncio a revolta pelo carinho medíocre, ausência de partilha das emoções, por lhe caberem tarefas pesadas e solitárias que deviam ser comuns, pelo sexo e rotina pobres. Raras vezes verbalizados os factos por conduzirem a diálogos estéreis quea fatigavam. Sem coragem para confrontamentos decisivos que perigrassem a alternativa da conjugalidade obtida – outras diriam mais-valia  no tempo de ‘homem a tiracolo’ para mulher ser -, desiludida pelos antecedentes de ‘cama, sim, compromissos, nunca’, submetera-se. Reconhecia o erro seu. Vivia a conformação.

 

Ele fora paixão. No presente, amor e amante vago. Deu por si desinstalada num relacionamento com alicerces de junco. Ela tão frágil como eles. Deixou os sacos cheios pejando meia cozinha. Bateu com força a porta. Saiu.

 

Faria insistentes pedidos de «volta-atrás». Ela que não. Regressou, com pré-aviso, para retirar pertences. Não lhe fizeram mossa as tentativas dele conciliar o impossível: a necessidade confortável que para o homem era, a consciência do mais querer bem cheia no peito dela. Caminho solitário? _ Talvez. Sexo de ocasião ditado pelo apetite? _ Sim. Noites desempecilhadas na cama exclusiva? _ Venham muitas! Preferíveis a amores de faz-de-conta afastados do âmago da mulher.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 06:30
link | Veneno ou Açúcar? | ver comentários (26) | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds