Terça-feira, 8 de Outubro de 2013

GEL VERSUS SABONETE, OU O INSONDÁVEL MASCULINO

 

 

Autor que não foi possível identificar - Bathtub                                                      Gautam Rao – Soap

 

Insondáveis mistérios masculinos. Quebra-cabeças planando no entendimento. Com pesos diferentes avaliados pelo assomo recorrente à consciência das mulheres. Porque ociosos, confirmando no gineceu a certeza da simplicidade dos espíritos masculinos. Satisfeitos pela garantia de trabalho adequado à concretização do projeto de vida, de sexo, alimento, liberdade na fruição dos lazeres, roupa lavada e afeto. Por esta ordem. No rol das necessidades fundamentais, bem como no alinhamento daquelas precedências, se distinguem homens e mulheres. Determinadas culturalmente e pelo consequente propósito da diferença biológica – pénis versus vulva.

 

Intriga-me a opção masculina pelo uso do sabonete ou do gel no duche. De facto tão prosaico fiz case study. Observações empíricas provam que os homens dos cinquenta anos em diante ensaboam-se vigorosamente e revelam cuidado na escolha da barra detergente. Abaixo das cinco décadas, o gel de banho é a opção. Não muda o vigor higiénico e cresce a indiferença pelas características do produto de lavagem.

 

Concluí que o caso nada tem de enigmático. Estivesse o meu raciocínio disposto a promover a frivolidade a questão meritória e seria elementar a explicação. Machos jovens por alturas do 25 de Abril apresentam resquícios da diminuta oferta consumista durante a ditadura e dos hábitos espartanos treinados no cumprimento do serviço militar. A par do sabonete, usam ou usaram bigode e/ou barba, putas e slips que as partes moles aconcheguem, evitam os preservativos. Os «machos-pós-25-de-Abril» cresceram rodeados de maior conforto e informação, com acesso a bens recentes na sociedade portuguesa da época. Usam gel, a face escanhoada, boxers em detrimento das cuecas apertadas, preservativos e raramente se iniciaram sexualmente com ‘meninas de aluguer’. No respeito pelo asseio não encontro distinção. Fomos e somos pobrezinhos, porém asseados.

 

CAFÉ DA MANHÃ

 

publicado por Maria Brojo às 07:40
link | Veneno ou Açúcar? | ver comentários (2) | favorito

últ. comentários

Olá Tudo bem?Faço votos JS
Vim aqui só pra comentar que o cara da imagem pare...
Olá Teresa: Fico contente com a tua correção "frei...
jotaeme desculpa a correcção, mas o rei freirático...
Lembrai os filhos do FUHRER, QUE NASCIAM NOS COLEG...
Esta narrativa, de contornos reais ou ficionais, t...
Olá!Como vai?Já passaram uns meses... sem saber de...
continuo a espera de voltar a ler-te
decidi ontem voltar a ser blogger, decidi voltar a...
Autor que não foi possível identificar: Andrew Atr...

Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisa

links

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds